Tag: praia

🥇 Protetor Solar para Bebês: Saiba AQUI as Melhores Marcas!🤔

Olá meninas! Será que os bebês podem usar qualquer protetor solar, sem nenhuma ressalva? Afinal, sabemos que eles têm uma pele mais delicada e, às vezes, ao invés de protegê-los, fazemos justamente o contrário disso.

Um exemplo disso aconteceu com uma mãe australiana, que usou protetor solar no seu bebê de 3 meses. Ela achou que estava protegendo, mas a criança era alérgica a um dos componentes da fórmula. Esse deslize fez com que surgissem erupções cutâneas e vermelhidão na pele do bebê.

Fica um alerta para as mães: não é qualquer produto que pode ser usado no bebê, por mais inofensivo que pareça. Se você quer aprender mais sobre os tipos de protetor solar para bebês e quais os melhores, veio ao lugar certo. Preparei este artigo justamente para elucidar essas questões e te deixar ainda mais informada. Vamos lá?

Bebês menores de 6 meses podem usar protetor solar?

Na verdade, não existe um tempo precisamente necessário para que o bebê desenvolva a resistência da sua pele. Sendo assim, caso utilize protetor solar, o bebê pode ficar sujeito a irritações. Por isso mesmo não é aconselhável utilizar protetor solar em bebês com menos de 6 meses. A alternativa é apenas protegê-lo do sol com tecidos leves.

A pele dos bebês é extremamente sensível e, por isso mesmo, absorve o produto com maior facilidade. Além disso, ainda é possível que a pele do bebê encontre dificuldade de eliminar o produto. Afinal, seu sistema de sudorese ainda está bastante imaturo.

Bebês com mais de 6 meses podem usar qualquer protetor solar?

Não, é preciso fazer uso de protetores solares específicos. A partir dos 6 meses de idade é preciso ter muita cautela com o que irá aplicar na pele do bebê. Por isso, é necessário utilizar apenas um protetor solar que seja próprio para a idade dele.

Para as crianças de 6 meses a 2 anos, é recomendado o uso de protetores que contenham filtros inorgânicos. Portanto, devem conter dióxido de titânio e óxido de zinco, pois são filtros físicos. Basta observar a composição na embalagem para identificar facilmente essa informação.

O fator de proteção solar (FPS) deve sempre ser acima de 30 e, se a pele do bebê for mais clara, a indicação é um FPS superior a 40.

É muito aconselhável que o filtro proteja tanto dos raios UVA quanto dos raios UVB. A emissão de raios UVB é mais forte das 10 às 15 h. Eles podem ocasionar queimaduras solares, além de serem os principais responsáveis pelo câncer de pele. Já os raios UVA são emitidos o dia todo e podem gerar manchas na pele, envelhecimento precoce e também, favorecer o aparecimento de câncer de pele.

Qual o protetor solar ideal para as crianças?

O melhor deve ser um que, caso caia nos olhos, não arda. Essa composição é chamada de tear free. Antes de aplicar o filtro solar no seu bebê pela primeira vez, faça um teste. Coloque uma pequena quantidade nas costas da criança, espalhe bem e aguarde alguns minutos. Assim, você poderá ter certeza que a pele dela não vai desenvolver nenhuma reação ao produto.

Confira o vídeo que separei para você sobre o assunto:

Quais as melhores marcas de protetor solar para crianças?

No Brasil a oferta de protetores solares é bastante ampla. No entanto, seguindo as características que foram apontadas neste artigo, você poderá definir qual a marca mais indicada. Além disso, as marcas mais populares geralmente atendem os requisitos necessários. Veja:

  • Coppertone Baby Loção: em torno de R$50.
  • Protetor Solar Turma da Mônica: em torno de R$44.
  • Protetor Solar Baby Boti: em torno de R$50.
  • Protetor Solar para bebês da Natura: em torno de R$62.
  • Protetor Solar Mustela para bebês – Especial Intolerâncias: em torno de R$80.
  • Banana Boat Baby: em torno de R$150.

Como aplicar corretamente o protetor no solar no seu bebê?

Primeiramente, saiba que a forma de aplicar também é uma parte super importante. Isso porque ela faz com que a pele da criança absorva muito mais e leve mais tempo para eliminar, deixando o bebê protegido por mais tempo. Portanto, ao aplicar o filtro solar:

  • Primeiramente, para que você possa ter mais cuidado e mais tempo, procure fazer a aplicação em casa antes de sair, se for possível.
  • Aplique o protetor por volta de 30 minutos antes da exposição ao sol, ou então do contato com a água.
  • Tire toda a roupa do bebê para aplicar o protetor solar. Dessa forma você poderá ter certeza que o filtro solar foi distribuído em todas as partes necessárias, inclusive nas juntas e nas orelhas.
  • Não aplique em círculos. Espalhe o protetor de forma uniforme para que a pele possa absorver bem.
  • Depois de 2 horas no sol, aplique novamente. Assim você irá prolongar a proteção contra o sol. Afinal, o filtro solar não dura o dia todo, pois o suor faz com ele seja eliminado.

Como proteger do sol o bebê com menos de 6 meses?

Como não é indicado aplicar o protetor solar, você precisa proteger seu bebê de formas alternativas:

  • Se for possível, evite sair ou expor o bebê ao sol nos horários em que a incidência estiver maior. Horários esses das 10 h até as 16 h. Vale lembrar que no horário de verão a incidência prejudicial vai até mais tarde.
  • Proteja sempre a pele da criança usando roupas leves, especialmente de malha.  Tecidos leves são melhores na absorção dos raios solares.
  • Use bonés ou chapéus para proteger o rosto e a cabeça.
  • Ao sair, leve sempre uma sombrinha ou então saia com o carrinho, que tem aquela aba protetora.

Que riscos o sol oferece para os bebês?

A pele da criança menor de 2 anos é extremamente fina e delicada. Além disso, a criança ainda não tem o seu sistema imunológico completamente formado. Portanto, ao expor seu bebê diretamente aos raios solares pode torná-lo propenso a desenvolver algumas doenças no futuro. Além de saber quais os melhores e mais indicados protetores para o seu bebê, você também precisa se atentar para as consequências da exposição indevida ao sol:

  • Queimaduras na pele que podem durar vários dias;
  • Aparecimento de manchas e sardas, que podem durar a vida inteira;
  • Risco de câncer de pele na idade adulta;
  • Risco de insolação;
  • Problemas de saúde futuros.

É muito comum falarem que os bebês precisam ser expostos ao sol para absorver vitamina D. No entanto, esta recomendação é mal interpretada na maioria das vezes.

Não se trata de deixar a criança no sol e, muito menos, nos horários de incidência de raios prejudiciais, entre as 10:00 e as 16:00. É só permitir que os raios atinjam um pouco os braços, as mãos e as pernas. Isso deve ser feito durante as primeiras horas do dia ou no finalzinho da tarde. Assim o seu bebê poderá aproveitar os benefícios do sol sem correr nenhum risco.

Confira o vídeo a seguir, relacionado a esse tema, para aprender ainda mais:

Para mais conteúdo, clique aqui.

You cannot copy content of this page