Tag: alimentação

🥇 Vigorexia: O que é? Como é feito o Tratamento? 🤔

Olá meninas! Hoje o post é sobre um distúrbio causado pelos padrões de beleza atuais. Já estive acima do peso durante muitos anos da minha vida e sei como é difícil se manter inabalável diante de tantas críticas. No entanto, me surpreendi recentemente em saber que um amigo meu estava tratando um quadro de Vigorexia.

Ele sempre foi aquela pessoa super fitness, que acorda cedinho para ir correr no parque, sabe? Mas notei que ele começou a pegar cada vez mais pesado na academia, para ganhar mais e mais massa muscular. No começo achei que fosse algo normal, mas depois comecei a me assustar.

Lembro que quando nos vimos ano passado ele parecia muito abatido. Perguntei se estava tudo bem com ele, se estava doente, e ele me disse que estava tudo certo. Só o corpo dele é que insistia em não chegar na forma ideal. Achei que era brincadeira porque, sinceramente, dava para ver de longe que ele era um daqueles caras fortões que vivia na academia.

Por via das dúvidas perguntei se ele estava brincando e ele me disse que não. Que sempre que se olhava no espelho não gostava do que via, e que tinha muita coisa para corrigir ainda. Aquilo soou um alarme na minha cabeça. Tentei de todas as formas fazer com que ele percebesse que não tinha nada para mudar, mas não adiantou.

Dei um jeito de mudar de assunto e disse que estava indo ao psicólogo e que aquilo estava me fazendo muito bem. Disse que tinha sido a minha melhor decisão, e que, ainda que existisse ainda um preconceito sobre ir a um psicólogo, eu não tinha vergonha nenhuma.

Afinal, saúde mental é sempre muito importante.

Ele disse que andava se sentindo meio para baixo e perguntou se eu podia passar o número. Passei na mesma hora, feliz por ele ter entendido meu recado. O resultado? um m~es depois ele me ligou dizendo que queria marcar um café comigo e com meu marido para agradecer.

Quando nos encontramos, reparei logo de cara que o aspecto dele estava muito melhor. Ele foi logo me agradecendo por indicar o psicólogo. Admitiu que tinha sido diagnosticado com Vigorexia e nos explicou sobre oque se tratava. Disse que se eu não tivesse indicado o psicólogo, ele corria graves riscos à saúde, porque estava, na ápoca, fazendo uma dieta maluca que deixou a saúde dele totalmente comprometida.

Fiquei pasma, porque, para mim, as únicas pessoas que sofriam com as pressões do corpo ideal eram as que estavam acima do peso. Isso serviu como uma lição para mim de que todo mundo enfrenta batalhas diariamente as quais não temos a mínima ideia. Fiquei felicíssima por ter ajudado meu amigo a se recuperar desse transtorno, sinceramente.

Isso me levou a pesquisar ainda mais sobre esse distúrbio e trazer aqui para você, minha amiga leitora, tudo o que eu aprendi sobre ele. Portanto, se você quer saber mais, é só continuar lendo até o final!

O que é vigorexia?

A Vigorexia é também chamada de Síndrome de Adônis. Em termos científicos, é conhecida como Transtorno Dismórfico Muscular (TDM). Seja qual for o nome pelo qual as pessoas conhecem, essa síndrome é algo que precisa ser tratado.  Ela é definida como uma enfermidade psicológica e tem como principal característica uma constante insatisfação com a própria forma física.

Essa disfunção é responsável por fazer com que a pessoa passe a ficar dependente de atividades físicas. Além disso, as pessoas também costumam ficar extremamente obcecadas em aumentar a musculatura corporal. Não é nada incomum que essa disfunção chegue a levar até mesmo a quadros de depressão e ansiedade.

De modo geral, pode-se dizer que esse distúrbio acaba afetando mais os homens. Especialmente aqueles que tem uma rotina de exercícios e que buscam sempre um corpo ideal. O problema é que a Vigorexia surge quando essas pessoas excedem seus limites e nunca se dão por satisfeitos com sua forma física.

Ainda que seja bem mais comum em homens, nada impede que essa disfunção acabe atingindo também as mulheres. Afinal, a pressão da sociedade para que nós, mulheres, tenhamos sempre um corpo perfeito, com tudo no lugar ainda se faz presente.

Aliás, vale ressaltar que a vigorexia é tida como uma desordem psicológica e é muito parecida com a anorexia. Nos dois casos existe uma preocupação exacerbada com a forma física e o desejo de alcançar algo diferente.

Quais as causas da Vigorexia?

De modo geral, pode-se dizer que a Vigorexia surge quando o psicológico de uma pessoa é afetado. Isso pode surgir quando a pessoa recebe críticas sobre seu corpo, sobre a demora para ganhar massa muscular, entre outros. Os próprios padrões irreais de beleza e saúde são um dos motivos. Pessoas mais propensas acabam sendo afetadas por não conseguirem alcançar aquele exemplo de perfeição.

Existem ainda alguns indícios de que a doença tenha um cunho genético, mas são casos mais raros. De modo geral ela é causada quando a pessoa tem seu psicológico abalado e sente-se sempre insatisfeita com o próprio corpo, por mais musculoso que seja.

Quais os sintomas da Vigorexia?

O sintoma que mais caracteriza a Vigorexia é o fato de uma pessoa ter uma imagem distorcida do próprio corpo, mas há outros aspectos que levam a um diagnostico desse transtorno como:

  • Treino para desenvolvimento dos músculos de forma excessiva;
  • Preocupação desmedida com o próprio corpo;
  • Uso descontrolado de anabolizantes;
  • Passar a fazer restrição de alimentos;
  • Falta de apetite;
  • Fadiga;
  • Irritabilidade em excesso;
  • Depressão;
  • Quadros de insônia;
  • Uso excessivo de suplementos;
  • Uso de automedicação;
  • Excesso de cirurgias plásticas;
  • Baixa autoestima;
  • Cansaço persistente.

Um ponto chave é que, geralmente, certos detalhes mínimos no corpo, os quais as outras pessoas geralmente não reparam, ganham uma atenção muito maior pelas pessoas com vigorexia. Essa pessoa sempre fica ansiosa para corrigir logo esses pequenos defeitos que somente ela enxerga. Essa ansiedade vai se agravando cada vez mais, ocasionando a Vigorexia.

Quem pode identificar a Vigorexia?

Primeiramente, de modo geral, a pessoa que apresenta esse distúrbio muito raramente percebe o que está se passando. Na maioria das vezes a pessoa simplesmente acredita realmente que seu corpo precisa melhorar cada vez mais. O que geralmente acontece é alguém próximo à pessoa que percebe os sintomas desse transtorno. Na maioria dos casos a outra pessoa percebe quando o indivíduo descreve o próprio corpo de uma forma distorcida.

Outra forma de reconhecer a pessoa que tem vigorexia é notar que ela passou a fazer exercícios físicos com  muita frequência. Geralmente chega ao ponto de abandonar quaisquer outras atividades importantes da sua vida para ir em busca da forma física ideal.

É justamente por essa razão que todas as pessoas precisam aprendam a identificar os sintomas da vigorexia. Quanto mais rápido é feito o diagnóstico dessa doença e o tratamento for iniciado, maiores serão as chances de cura.

Confira o vídeo que separei para você sobre o assunto:

Quais as consequências da Vigorexia?

Quando a pessoa começa a buscar um corpo perfeito, praticamente inatingível, ela começa a se cobrar ao extremo. Essa atitude leva a pessoa a mudar bruscamente seus hábitos alimentares. E o problema é que, infelizmente, essa mudança acaba sempre sendo prejudicial.

Isso porque, ao mudar os hábitos alimentares, muitas vezes essa pessoa deixa de consumir certos alimentos que são essenciais para a saúde.

Ao deixar isso de lado, a pessoa fica com a saúde comprometida e ainda por cima aumenta o risco de doenças e infecções.

Afinal, deixando de consumir os nutrientes e as vitaminas necessárias., o sistema imunológico enfraquece e torna a pessoa mais suscetível a problemas relacionados à saúde.

Outras consequências que esse distúrbio traz consigo são a baixa autoestima e a dificuldade extrema da pessoa conseguir socializar com as outras. Para as pessoas que sofrem de vigorexia, o próprio corpo passa a ser a coisa mais importante de todas.

Assim, tudo o que acontece no mundo exterior acaba perdendo a importância. Ao logo do tempo essas pessoas passam a se isolar cada vez mais e fazer dos treinos o seu único objetivo de vida.

Nos casos ainda mais graves, a pessoa com vigorexia começa a praticar exercícios muito pesados sem nenhum descanso. Além disso, elas também passam a realizar cirurgias plásticas desmedidamente.

Todas essas questões acabam levando a complicações futuras para o corpo e também para a mente.

É muito comum que essa sobrecarga nos treinamentos acabe sendo prejudicial aos músculos, ossos e articulações, muitas vezes de forma irreparável. Caso a pessoa faça uso regular de anabolizantes durante longos períodos, estará propensa a diversas complicações.

Seu fígado e seus rins podem sofrer severos danos e além disso a pessoa pode desenvolver hipertensão e até mesmo aumentar as chances de um ataque cardíaco. Vale ressaltar que o consumo de anabolizantes também tem outras complicações. As principais delas são  os problemas de infertilidade, impotência e também o aparecimento de ideias suicidas.

Além disso, esse transtorno pode afetar não somente a saúde, mas diversas outras áreas da vida da pessoa. Aliás, na maioria dos casos os portadores desse transtorno acabam reduzindo o número de horas de trabalho ou de estudo. Isso é bastante sério e geralmente leva a problemas também nessas áreas.

Portanto, como resultado dessas atitudes, não é incomum que a pessoa se sinta mais e mais solitária. Com isso, a depressão encontra um ambiente propício para se instalar. Vale ressaltar que por volta de 58% das pessoas que tem vigorexia relatam também sintomas de depressão.

Como é feito o tratamento da Vigorexia?

O tratamento do quadro de Vigorexia se dá principalmente por meio do acompanhamento com um psicólogo ou então um psiquiatra. Esse o profissional irá ajudar o portador da Vigorexia a se aceitar e também voltar a ter uma autoestima elevada. Ainda que não seja um processo rápido, é preciso ser persistente e não desistir do tratamento. O acompanhamento de um profissional é imprescindível para que haja a reversão desse quadro.

Saiba que por meio da terapia, a pessoa aprende a se amar e aceitar seu corpo. Além disso, a forma como a pessoa enxerga seu próprio corpo também sofre uma mudança.

Depois de um tempo de tratamento ela vai parar de reparar somente naqueles pequenos defeitos corporais e poderá se focar no que realmente importa, que é sua saúde. Aliás, vale lembrar que mediante o acompanhamento de um profissional a saúde se restabelece como um todo. Juntamente com o psicólogo, a pessoa também pode ter a assistência de um nutricionista, que poderá indicar uma dieta saudável, mas que inclua as vitaminas e elementos necessários à saúde.

O auxílio de um nutricionista é muito importante, pois, como foi mostrado, muitos portadores de Vigorexia acabam adotando uma dieta extremamente pobre em nutrientes. O acompanhamento profissional permite que a pessoa recupere sua saúde e permite ao seu sistema imunológico um restabelecimento.

Além disso, nos casos em que a pessoa estiver com alguma lesão causada pela pela rotina desmedida de treinos, é super recomendado o acompanhamento de um fisioterapeuta. Com toda essa ajuda, a pessoa estará pronta para recuperar seu corpo e sua mente.

Casos de Vigorexia entre as Mulheres

Justamente por se tratar de uma doença relacionada aos padrões estéticos, a vigorexia também pode acontecer, como já foi dito, nas mulheres. Ainda que ocorra com uma frequência menor, não deixa de ser importante falar sobre isso.

Existe uma quantidade enorme de elementos que influenciam diretamente o desenvolvimento da vigorexia nas mulheres. Existem os fatores emocionais, os fatores socioeconômicos e também os fatores psicológicos. Justamente por isso, a Vigorexia não pode ser denominada como um transtorno que ocorre apenas entre o público masculino.

A vigorexia feminina é uma desordem que surge da mesma forma em que ocorre nos homens. Ou seja, aqueles padrões de corpo inatingíveis, que levam à prática desordenada de esportes, que por sua vez levam a transtornos alimentares e por fim levam à perda da vida social e da vida profissional da mulher.

Isso é muito sério e ouso dizer que ainda que ocorra com uma frequência menor nas mulheres, acaba sendo ainda pior.

Isso porque nós mulheres somos alvo de inúmeras pressões diariamente. Seja a forma como nos vestimos, como falamos, ou como temos que parecer.

Sempre tem alguém querendo participar com uma opinião sobre qualquer assunto. Isso tudo nos leva a almejar padrões que são impossíveis de alcançar.

A principal diferença entre a Vigorexia nos homens e nas mulheres está no que a pessoa almeja. No caso dos homens, como no exemplo do meu amigo, ocorre uma vontade interminável de ganhar mais e mais massa muscular. Enquanto isso, no caso das mulheres a Vigorexia se caracteriza por um transtorno alimentar, como a anorexia e a bulimia. Nesse caso a busca é de um corpo mais magro, da famosa “barriga chapada”.

Seja como for, a Vigorexia sempre surge da pressão externa por um corpo ideal. É extremamente importante se dar conta de que não existe nem nunca existirá um corpo ideal. Sabe aquelas modelos nas revistas? A imagem é completamente tratada e corrigida, para anular qualquer imperfeição. A vida real é muito diferente do padrão que a indústria impõe. Ter imperfeições não nos faz piores, nos faz simplesmente humanos.

Confira o vídeo a seguir, relacionado a esse tema, para aprender ainda mais:

Para mais conteúdo, clique aqui.

🥇 Alimentos Ricos em Fibras: saiba tudo AQUI! 🤔

Olá meninas! Atualmente, grande parte das pessoas já sabe que uma quantidade elevada de fibras no organismo é imprescindível para se manter saudável. Afinal, as fibras têm como principal função auxiliar no trato intestinal, evitando que ocorra o inchaço abdominal, a dor de cabeça e as outras consequências do intestino preso.

Existem diversos produtos que prometem a reposição de fibras, como os iogurtes. No entanto, é possível ingerir esse nutriente por meio de alimentos. Basta acrescentá-los pouco a pouco na dieta. Se você deseja saber mais sobre alimentos que são fontes de fibra, esse artigo é para você! Vamos lá?

Por que as fibras são importantes?

Não é nada incomum encontrar nos rótulos, sejam de produtos industrializados ou naturais avisos sobre a presença de fibras, para que os consumidores fiquem atraídos. Realmente, esse nutriente é super importante para o funcionamento saudável do corpo, inclusive para o emagrecimento.

As pessoas que não têm um intestino ativo tendem a ficar com o abdômen inchado e reter líquidos. Isso é solucionado pela  ingestão de fibras, que tornam a flora intestinal mais saudável.

Além disso, os alimentos ricos em fibras também costumam reduzir a fome.  As fibras deixam o estômago saciado por mais tempo. Com a menor ingestão de alimentos, o emagrecimento é facilitado. As fibras também ajudam a equilibrar os níveis de açúcar no corpo. Isso faz delas grandes aliadas no combate à diabetes.

Além de tudo isso, o consumo regular de fibras ajuda a melhorar o humor. Todos sabemos que os problemas intestinais costumam deixar as pessoas desconfortáveis e irritadiças. Com o trânsito intestinal normalizado, o bom humor pode ser restaurado.

Quais são os alimentos ricos em fibras?

As leguminosas são uma ótima fonte de fibra. Principalmente o feijão preto, que também contém magnésio e altos níveis de cálcio. Além disso, é importante consumir lentilhas para repor as fibras. Você encontra 8 g de fibras a cada 100g de lentilha, que, aliás, também contém vitamina C.

Diversos grãos beneficiam a saúde por serem ricos em fibras, como a aveia. Ela contém vitamina do completo B e é ótima para manter o peso. A quinoa é outro grão bastante consumido por quem busca uma vida saudável. Aliás, ela pode substituir o arroz branco.

Os alimentos integrais também são uma ótima forma de incluir as fibras na alimentação, como o pão integral. Ele é ideal para quem gosta de pão, mas não quer engordar, pois apresenta 1,1 g de fibras. O arroz integral também possui um alto nível de fibras e é muito mais saudável que o arroz branco. Aliás, ele melhora a saciedade e contém cálcio.

As frutas são uma ótima pedida para quem precisa consumir fibras.

Muitas frutas contam com esse nutriente e são ótimas para consumir cruas ou para fazer receitas. A maçã, por exemplo, tem altos níveis de fibra, além de vitamina A e ferro. Para aproveitá-la completamente, você pode comer em pedaços assados, com um pouco de canela ou de aveia. Outra receita incrível é consumi-la juntamente com iogurte natural.

O morango é uma opção mais doce, mas que também contém bastante fibra: meia xícara d morangos somam 3 g. É ideal para fazer vitaminas naturais ou então para ser comido sozinho. Além disso, pode-se adicionar linhaça em cima ou até mesmo aveia.

As amêndoas possuem um número incrível de fibras: cada porção de 100 g apresenta 12 g desse nutriente. Portanto, é muito importante não abusar. No entanto, pode-se comer algumas como lanche ou então acrescentá-las em bolos light, por exemplo. Aliás, a amêndoa também possui gorduras boas para a saúde e muita proteína.

O consumo regular de pera também é muito indicado para a reposição de fibras. Entretanto, é preciso comê-la com a casca. Assim, você estará ingerindo 5,5 g de fibra. Escolher as mais aguadas é uma boa opção para quem deseja comer a pera crua, podendo-se também assá-la com canela.

A banana é muito conhecida por ser uma fonte incrível de potássio, mas ela tem mais de 3 g de fibras. Por isso, comer banana picada com aveia é um ótimo café da manhã para o dia-a-dia.

A uva passa não precisa ser consumida apenas no Natal: é muito importante comê-la durante todo o ano, pois ela concentra 3,6 g de fibras a cada porção de 100 g. Isso sem falar que também possui vitamina C.

Confira o vídeo que separei para você sobre o assunto:

https://youtu.be/bAfCDhhQR8Q

Qual é a diferença entre fibra solúvel e fibra insolúvel?

Elas são duas categorias de fibras e as duas trazem benefícios ao corpo: as fibras insolúveis são as que não se dissolvem na água e sua função é melhorar o funcionamento do intestino. Além disso, elas também reduzem as doenças comumente associadas ao sistema excretor, como as hemorroidas.

As fibras solúveis, por sua vez, são as que se dissolvem na água. Elas criam uma espécie de gel que ocupa uma parte do estômago. Por esse motivo, geralmente diminuem a fome. Existem ainda outros benefícios das fibras solúveis, como: baixar o nível de açúcar e também de colesterol ruim.

Como incluir as fibras na alimentação?

Consumir descontroladamente alimentos ricos em fibras, no entanto, pode fazer mal ao intestino. Por ser muito estimulado, pode gerar flatulência e outros desconfortos. Sendo assim, é preciso incluir a fibra na dieta aos poucos. Uma ótima forma de fazer isso é verificar os rótulos dos produtos. Ao invés de comprar o biscoito que não fibras,  por que não levar um semelhante, mas que tenha uma quantidade maior de fibras?

Existem ainda alguns alimentos que devem ser consumidos em menor quantidade quando se pretende ter uma dieta rica em fibras. São eles: o polvilho, a semolina, a farinha de trigo refinada, a maisena, o fubá e, acima de tudo, o arroz branco.

Além de consumir alimentos ricos em fibras, é indispensável consumir muita água diariamente. Independentemente se a sua intenção for melhorar o trânsito intestinal ou conseguir saciedade. Saiba que nenhum dos efeitos vai ser alcançado se você não consumir os níveis apropriados de água.

Caso você procure aveia em flocos, você encontra na sessão de cereais do supermercado. Além disso, você também encontra em lojas de produtos naturais, que oferecem várias versões da aveia, até mesmo em farinha. Essas lojas também costumam vender quinoa e amêndoas, além de balas dietéticas, com boas concentrações de fibras.

Confira o vídeo a seguir, relacionado a esse tema, para aprender ainda mais:

Para mais conteúdo, clique aqui.

🥇 Prisão de Ventre – Saiba AQUI tudo sobre esse distúrbio! 🤔

Olá meninas! O assunto de hoje já é bem conhecido pela maioria das pessoas: prisão de ventre. Afinal, quem já não passou ou ouviu falar de alguém que passou por uma situação assim. Sentar-se ao vaso sanitário, fazer força e não conseguir evacuar.

Essa sensação é simplesmente terrível e muito mais comum do que parece. Aliás, milhares de pessoas sofrem desse distúrbio diariamente.

Ainda que não seja uma sentença de morte, a prisão de ventre pode ser um verdadeiro incômodo. Além disso, se não for devidamente tratada, ela pode evoluir para quadros mais sérios.

Se você não sabe o que é a prisão de ventre, ou então sabe e quer aprender ainda mais sobre isso, está no lugar certo. Nesse post você vai ficar por dentro do assunto e descobrir tudo sobre esse distúrbio que acomete milhares de pessoas. É só continuar comigo até o final desse artigo. Vamos lá?

O que é a prisão de ventre?

A prisão de ventre afeta cerca de 20% da população mundial, principalmente as mulheres e os idosos. Trata-se de um problema relativamente simples, mas que pode causar enormes desconfortos.

As pessoas que sofrem desse mal, geralmente não conseguem evacuar. Ou então, quando evacuam, o processo não é completo ou, ainda, é caracterizado por fezes endurecidas. Essa condição nada mais é do que o reflexo de uma má alimentação.

Como acontece a prisão de ventre?

Quando ingerimos os alimentos, eles passam pelo sistema digestivo. Enquanto isso, os nutrientes e a água, que estão presentes nesses alimentos são absorvidos de forma progressiva pelo corpo.

O que não pode ser aproveitado nesse processo, transforma-se no bolo fecal.  Ele então é expelido para fora do corpo, com o auxílio das contrações musculares da parede do intestino.

Quando essas contrações se enfraquecem, o material que não foi digerido acaba se acumulando no intestino. Isso faz com que a água, que está ali presente, seja reabsorvida e isso torna os resíduos endurecidos.

Confira o vídeo que separei para você sobre o assunto:

Quais são os tipos de prisão de ventre?

Principalmente caracterizada pela dificuldade de evacuar, a prisão de ventre se diferencia em alguns tipos, que são denominados devido às suas características e aos sintomas que causam.

Prisão de Ventre Orgânica/brutal

Nesse tipo, o intestino acaba sofrendo um bloqueio mecânico devido à aderências, tumores no intestino, estreitamento do ânus ou devido a alguns processos inflamatórios.

Isso tudo ocorre quando o corpo sofre determinadas mudanças físicas. No entanto, esse tipo de prisão de ventre pode ocorrer devido ao uso de medicamentos, que favorecem a condição.

Prisão de Ventre Funcional/crônica

Nesse caso, a prisão de ventre surge devido aos maus hábitos intestinais e alimentares, distúrbios emocionais, sedentarismo, cólon irritável e também a colite espástica.

Esse tipo de problema não está associado à alterações de outras partes do sistema digestivo.

O que causa a prisão de ventre?

Primeiramente, de modo geral, a prisão de ventre está totalmente relacionada ao estilo de vida que uma pessoa leva. Ou seja, os principais motivos para desenvolver prisão de ventre são:

  • Consumir pouca água;
  • Não consumir quantidades suficientes de fibras;
  • Alimentar-se de muita proteína (principalmente consumir carne em excesso);
  • Consumir produtos ricos em amido;
  • Sedentarismo;
  • Fazer uso de alguns medicamentos que tem a prisão de ventre como efeito colateral.

Além disso, a prisão de ventre também pode aparecer devido a fatores psicológicos. Um exemplo bem comum disso é segurar a vontade de ir ao banheiro. Existem também os casos de não conseguir usar o sanitário fora de casa. Além desses fatores, sentar-se de maneira errada no vaso pode acabar piorando esse problema.

Entretanto, existem algumas doenças que acabam facilitando o surgimento da prisão de ventre, como a síndrome do intestino irritável, a diabetes e também o hipotireoidismo.

Passar grandes períodos com febre, estar com parasitas intestinais, ter diverticulite, fazer uso indiscriminado de laxantes ou então sofrer de colite também são fatores que facilitam o surgimento da prisão de ventre.

Quem tem mais chance de sofrer com prisão de ventre?

Ainda que esse problema afete praticamente todas as pessoas, nas mais diferentes idades, existem alguns grupos que  tem uma maior facilidade para desenvolver esse problema. Veja quais são eles:

Mulheres

Algumas mulheres desenvolvem a prisão de ventre durante o período menstrual. Isso se deve aos hormônios sexuais femininos. Além disso, a gravidez e a menopausa também são facilitadoras da prisão de ventre.

Durante a gravidez, o útero acaba pressionando o reto e a parte inferior do cólon. Isso prejudica a saúde do trânsito intestinal.

Além disso, as mulheres também costumam apresentar bastante timidez em usar o banheiro fora de casa. Por isso, muitas delas acabam facilitando o surgimento da prisão de ventre.

Idosos

Em relação aos mais velhos, o sedentarismo e o uso de certos remédios favorecem o quadro de prisão de ventre.

Pessoas com hipotireoidismo

Nas pessoas que apresentam hipotireoidismo, os baixos níveis do hormônio produzido pela tireoide prejudicam o movimento do intestino grosso. Isso torna a digestão mais lenta e facilita o surgimento da prisão de ventre.

Diabéticos

Diabéticos também podem sofrer com a prisão de ventre, especialmente os que não mantém seus níveis glicêmicos devidamente controlados.

Isso pode ocorrer porque a doença afeta os nervos do corpo e isso pode influenciar os estímulos recebidos pelo intestino.

Pessoas que usam alguns tipos de medicamentos

Pessoas que utilizam frequentemente medicamentos como analgésicos e antidepressivos também podem sofrer com a prisão de ventre.

Quais são os sintomas da prisão de ventre?

As pessoas que sofrem de prisão de ventre, geralmente precisam fazer um esforço excessivo para conseguirem evacuar. Além disso, os principais sintomas são:

  • Fezes ressecadas e endurecidas;
  • Sensação de evacuação incompleta;
  • Bastante dor ao evacuar.
  • Gases;
  • Indisposição;
  • Mau humor ;
  • distúrbios digestivos.

Como tratar a prisão de ventre?

O tratamento da prisão de ventre, em grande parte dos casos, não necessita do uso de medicamentos.  Geralmente é feita apenas uma mudança de determinados hábitos alimentares e de vida. Separei as principais formas de tratar a prisão de ventre, olha só:

Beba bastante líquido

Beber muita água ajuda na diminuição da frequência com que a prisão de ventre surge. Afinal de contas, 80% das fezes são compostas de água. No entanto, é muito importante tomar cuidado com o excesso de bebidas com cafeína e bebidas alcoólicas, pois elas provocam desidratação. Isso, consequentemente, pode facilmente levar a um quadro de prisão de ventre.

Consuma mais fibras

As fibras são extremamente importantes para combater a prisão de ventre, pois elas ajudam na formação do bolo fecal.

Portanto, considere aumentar o consumo de:

  • Frutas, como a ameixa e o mamão;
  • Legumes e verduras;
  • Cereais integrais, como semente de linhaça, aveia ou pão integral.

O ideal mesmo é consumir todos esses alimentos diariamente. Dessa forma você irá mobilizar o bolo fecal e combater a prisão de ventre de forma saudável.

Ademais, procure evitar:

  • Alimentos ricos em amido;
  • Alimentos processados;
  • Consumir laticínios em excesso;
  • Alimentos gordurosos ou muito apimentados;
  • Fazer dietas à base de proteínas.

Todos esses alimentos, além de apresentarem baixo teor de fibras, também irritam a mucosa intestinal e deixam o pH do intestino bastante ácido, o que acaba dificultando o seu funcionamento como um todo.

Confira o vídeo a seguir, relacionado a esse tema, para aprender ainda mais:

🥇 Tratamentos caseiros para melhorar a gordura no fígado 🤔

Olá meninas! Hoje trouxe um assunto bem interessante: a gordura no fígado. Muitas pessoas podem apresentar esse problema sem nem saber. Reserve uns minutinhos do seu dia para ler essa postagem e saiba tudo sobre isso.

A presença de gordura no fígado também é conhecida como esteatose hepática. Ainda que seja ocasionada devido à herança genética, ela também pode ser potencializada caso você tenha hábitos inadequados. A gordura no fígado pode ser controlada com o uso de remédios tradicionais, uma alimentação balanceada e também com alguns medicamentos caseiros, que você conhecerá a seguir.

Antes de abordar os tratamentos caseiros mais eficazes, vale ressaltar que nenhum o acompanhamento médico é fundamental aos pacientes hepáticos, e não deve ser abandonado de modo algum. As receitas caseiras, baseadas na alimentação, são apenas um complemento do tratamento tradicional. Em suma, o tratamento caseiro deve ser um complemento, e não a única forma de tratamento.

Quais os sintomas da gordura no fígado?

O grande problema dessa doença hepática é que ela é silenciosa e não apresenta muitos sintomas.  Os sintomas se apresentam apenas em casos em que haja inflamação no órgão. De modo geral, o sintomas mais comum é a dor no lado direito. No entanto, existem outros indícios de que há gordura no fígado, como:

  • Obesidade: as pessoas com gordura no fígado costumam ganhar peso, especialmente na barriga. Também é possível que o restante do corpo não mude, dando a impressão de barriga saliente;
  • Tremores musculares ou diminuição da musculatura também são sinais gordura no fígado;
  • Cansaço sem motivo e, por vezes, não ser apenas físico;
  • Mudanças de cor: as alterações no fígado, inclusive o acúmulo de gordura, fazem com que a pele e a urina mudem de cor. Em relação à pele, ela pode ganhar uma cor amarelada. Essa condição é chamada de icterícia.

Tratamentos caseiros para a gordura no fígado

É de conhecimento de todos nós que os alimentos têm a capacidade de melhorar nossa saúde. Se levarmos uma dieta balanceada, é possível reduzir a ocorrência de doenças e até mesmo curá-las. Separei várias receitas que eu encontrei enquanto pesquisava sobre o assunto. Tenho certeza que elas serão de grande ajuda. Dá uma olhada nas receitas que eu separei:

Chá de cardo-mariano

É só usar duas xícaras de água e 2 colheres de semente de cardo-mariano. Depois que a infusão estiver pronta, você deve deixar ela descansando por 15 minutos. É recomendado tomar esse chá meia hora antes de cada refeição, para potencializar seu efeito.

Chá de alface

Basta ferver um litro de água e esperar a água amornar. Em seguida, é só misturar cinco folhas de alface na água morna. O preparo demora entre 5 e 10 minutos e esse chá pode ser tomado ao longo do dia e de diversas formas, inclusive gelado.

Chá de carqueja

Será preciso 1 litro de água e 20 folhas de carqueja bem picadas. A infusão leva 10 minutos para ficar pronta e dura somente 24 horas. Esse é um chá que tem de ser refeito diariamente.

Chá de alface com maçã

Separe as cascas de uma maçã, 1 xícara de água e 1 folha de alface. Deixe as cascas de maçã e a alface em infusão na água por 10 minutos. É indicado tomar o chá quando estiver morno. Procure não preparar grandes quantidades de chá de alface com maçã, pois ele só pode ser tomado na hora em que for preparado.

Chá de chapéu-de-couro

Deixe em infusão 20 folhas de chapéu-de-couro em 1 litro de água. Esse chá deve ser tomado 3 vezes por dia.

Chá de cebola

Basta 1 litro de água e 4 cebolas grandes. As cebolas devem ser cozidas por 10 minutos e esse chá pode ficar na geladeira por até um mês. Vale lembrar que deve ser tomado apenas quantidades pequenas ao dia.

Suco de lima da Pérsia

Adicione no liquidificador 100 ml de água e uma lima da Pérsia cortada em pedaços, sem remover a casca. Você deve tomar esse suco por 21 dias, sempre em jejum.

Todas essas ervas mencionadas podem ser compradas em feiras livres ou em casas especializadas em ervas. No caso de serem colhidas, é fundamental saber se houve dedetização recente naquela área.

Quais as causas da gordura no fígado?

Geralmente a pessoa engorda quando apresenta algum problema hepático, mas vale ressaltar que a obesidade também pode ser um fator causador da gordura no fígado. Além disso, existem certos remédios que podem alterar a função desse órgão e facilitar o acúmulo de gordura. Alguns deles são: a aspirina, os asteroides e antibióticos do tipo tetraciclina.

Pessoas que costumam beber em excesso tendem a desenvolver gordura no fígado. Aliás, alguns podem acreditar que não têm esse risco por não serem alcoólatras, mas basta beber regularmente para ser um alvo em potencial da gordura no fígado.

Confira o vídeo que separei para você sobre o assunto:

Cuidados com a alimentação

Além dos chás que beneficiam o fígado e diminuem a sua gordura, também é necessário também adotar certas mudanças alimentares, começando por não beber qualquer bebida alcoólica. Aliás, é recomendada moderação com o azeite de oliva: de preferência, uma colher de café.

Vale também apostar em fibras. Elas são importantes para que o fígado se mantenha saudável, mas não devem ser consumidas em excesso. Você pode encontrar fibras em diversas frutas e outros produtos naturais, além de biscoitos dietéticos.

Não é preciso que você deixe os alimentos gordurosos totalmente de lado. No entanto, eles não podem ser consumidos todos os dias. Se alimentar constantemente de pizzas, queijos amarelos e outros alimentos gordurosos contribui para o acúmulo de gordura hepática.

Por outro lado, é super importante que as pessoas que apresentam problemas no fígado consumam uma quantidade maior de produtos naturais. Dentre eles os legumes, a carne branca, frutas e verduras. Além disso, é muito importante beber água várias vezes ao longo do dia.

Outras precauções

Primeiramente, você evitar doenças hepáticas com a prática regular de exercícios, para que possa manter sempre o peso ideal. Também é importante não exagerar no açúcar e nos produtos industrializados. Além disso, é sempre importante manter o acompanhamento com um nefrologista.

É interessante que todos façam exames hepáticos uma vez por ano. Caso você tenha parentes com gordura no fígado, é ideal acompanhar com maior frequência.

Se você sentir dores no lado direito e apresentar outros sintomas mencionados, é essencial que vá rapidamente ao pronto-socorro. É provável que o médico solicite o TGO. Esse exame é feito para conferir a quantidade dessa enzina presente no órgão. Algumas pessoas podem até mesmo ficar internadas.

Vale lembrar que não existe cura para o fígado gorduroso, mas é possível ter uma boa qualidade de vida. Basta seguir o tratamento indicado pelo seu médico e unir a ele os tratamentos caseiros que eu listei aqui. Além disso, uma prática constante de exercícios ajuda a melhorar a saúde de modo geral.

Confira o vídeo a seguir, relacionado a esse tema, para aprender ainda mais:

Para mais conteúdo, clique aqui.

🥇 Alimentação saudável: Dicas e orientações 🤔

Olá meninas! Hoje vim falar para vocês sobre alimentação saudável. Mas calma! Sei que quando a gente fala em alimentação saudável, a primeira coisa que vem em mente é a famosa dieta. Pode respirar aliviada porque não é nada disso.

No artigo de hoje, vamos ver juntas que se alimentar de forma saudável vai muito além de fazer uma dieta restrita ou ter que levar uma vida de atleta olímpico. Quer saber mais? Vem comigo!

O que é alimentação saudável, afinal?

O que caracteriza uma alimentação saudável? Algumas pessoas acreditam que seja composta apenas de carne branca, pão integral e vários vegetais, outras pessoas acreditam que para se alimentar de forma saudável , elas devem aderir a uma restrita dieta vegetariana.

Saiba que existem várias boas praticas para assegurar uma alimentação saudável.  Primeiramente, preciso frisar que qualquer extremo é ruim. É claro que a chave da alimentação saudável não está nas refeições cheias de gordura hidrogenada dos fast-foods, nem nas frituras. Tampouco está numa dieta composta só de salada e vegetais.

As duas formas vão deixar seu organismo carente de vitaminas e farão com que você adoeça. Para ser sincera, não existe uma resposta única para essa questão. Algumas pessoas se saciam com muito pouco, outras precisam consumir grandes quantidades de comida para se sentirem totalmente satisfeitas, pelo simples fato de termos organismos que funcionam de formas diferentes.

A maioria dos nutricionistas recomendam, no entanto, que deixemos o método tradicional de apenas três refeições diárias (café da manhã, almoço e jantar), para comermos mais vezes, em menor quantidade.

Confira o vídeo a seguir, relacionado a esse tema, para aprender ainda mais:

Ingerir alimentos mais vezes e em menor quantidade é bastante vantajoso para quem deseja reduzir o peso , pois a ingestão frequente de alimentos faz com que o corpo gaste mais energia para queimar as calorias. Em suma, quando comemos de forma frequente, nosso corpo entende que pode queimar rápido as calorias, visto que em breve terá mais alimento.

Quando comemos em intervalos grandes, além de acabarmos comendo em maior quantidade, nosso corpo acaba não gastando muita energia queimando as calorias e acaba poupando essa energia, porque entende que levará bastante tempo até que receba mais alimento.

Existe uma hora certa para comer?

Geralmente a gente se pergunta se o correto é comer só quando temos fome ou em horários pré-determinados. Muita gente não tem fome pela manhã nem à tarde, mas acabam comendo bolos ou doces o dia todo. Portanto, a resposta correta para essa pergunta é comer em horários definidos.

É importante saber diferenciar fome de apetite. A fome é totalmente instintiva e não é racional. Seu cérebro entende que seu estoque de energia está acabando e você precisa se alimentar para repor esse estoque.

Já o apetite não tem nada a ver com a fome. Ele é aquela sensação de olhar um pedaço de bolo confeitado, ou um docinho e salivar. Diferente da fome, o apetite pode ser completamente controlado e até mesmo ignorado. É só o desejo de comer determinado alimento, ainda que a reserva de energia seja grande.

Aprender se o que você está sentindo é fome ou apetite ajuda muito. Principalmente na hora de escolher entre comer ou não determinado prato.

Comer rápido ou devagar?

Muita gente questiona se há realmente uma grande diferença entre se alimentar de forma rápida ou se alimentar de forma mais controlada. Quando comemos devagar, sabemos que cada mordida foi completamente digerida para então passarmos à próxima.

Comer mais devagar faz com que você se sinta saciada mais rapidamente do que comendo rápido. Seu corpo leva um tempo entre ingerir o alimento e receber a informação no seu estômago, portanto, quando comemos rápido, muitas vezes acabamos comendo até nos sentirmos empanturrados.

Reeduque seu paladar

Mesmo durante uma dieta, comer tem que ser sinônimo de prazer, e não de punição por algo. Até as refeições vegetarianas ou dietéticas podem ser bastante saborosas. Aliás, quer uma sugestão? Vá até um restaurante vegetariano e prove a comida.

Ainda existe um preconceito muito grande em relação à comida vegetariana. Algumas pessoas acreditam que será sem sabor ou sentirão a falta da carne. Muitas vezes, justamente por não levar nenhum tipo de carne, a cozinha vegetariana se destaca nos temperos e utiliza proteínas de forma sem igual, para que você se sinta saciada da mesma forma.

Procure fazer das refeições um momento de tranquilidade e de conexão consigo mesma. Coma devagar, sinta os ingredientes da comida e faça mais do que comer: saboreie os alimentos.

Sei bem que com a nossa correria diária, muita gente acaba comendo algo rapidamente no escritório ou na empresa, isso quando não acabam pulando uma refeição. Ainda que você tenha muito trabalho a fazer, você precisa estar ciente de que a alimentação é fundamental.

A alimentação incorreta vai piorar tudo, pois comprometerá sua saúde, sua produtividade e sua capacidade de foco. Se você não valorizar seu corpo, mantendo-o alimentado e revigorado, ninguém vai fazê-lo por você. Cuida dele, cuide de si mesma!

Sugestão de Refeições

Sua alimentação tem que ser bastante variada. É muito importante variar, para que você não enjoe de determinado prato. Suas refeições precisam:

  • Incluir frutas, legumes, derivados do leite e pães (principalmente o pão integral).
  • O ideal é se alimentar de 3 a 6 vezes por dia, em menores quantidades.
  • O café da manhã é fundamental. Ele precisa incluir cereais, proteínas e frutas (por exemplo: iogurte branco granola e frutas).
  • Se alimente entre o café da manhã e o almoço. Pode ser frutas, ou pãezinhos em pequenas quantidades.
  • Quanto ao almoço, deve-se sempre procurar evitar as frituras. Você também precisa incluir no almoço um vegetal ou uma fruta.
  • À tarde, procure fazer um lanche (frutas, legumes, iogurte, etc.). Isso fará com que você sinta menos fome no jantar.
  • O jantar é fundamental também, nunca deixe passar batido. Pode ser frio ou quente. À noite, contudo, deve-se sempre evitar o consumo de alimentos pesados, como feijão e carne vermelha. Um exemplo de jantar ideal é um peixe grelhado com uma salada de legumes.

Procure sempre variar, mas nunca esquecer de fazer as refeições diariamente. Dessa forma seu organismo vai melhorar e seu corpo permanecerá sempre saudável.

Confira o vídeo que separei para você sobre o assunto:

Para mais conteúdo, clique aqui.

You cannot copy content of this page