🥇 Micose nas unhas – Causas e Tratamentos 🤔

Rate this post

Olá meninas! Hoje trouxe algo que é bastante comum, mas que geralmente acabamos não comentando. Isso faz com que a gente não busque uma solução e só agrave as coisas: a micose. A Onicomicose é um dos nomes da conhecida micose, que é uma infecção causada pela proliferação de fungos. Esses fungos pertencem a um grupo chamado de dermatófitos, que causam outras infecções, como nos pelos do corpo e na pele. Um outro exemplo disso são as frieiras.

Existem outros fungos que também causam micose na unha, como as leveduras. De modo geral, elas causam onicomicose nas unhas das mãos e os dermatófitos  são os responsáveis por provoca a onicomicose nas unhas dos pés.

A onicomicose é uma doença bastante comum, cujo sintoma costuma ser mais estético do que clínico. Geralmente nota-se o escurecimento e o engrossamento das unhas. No entanto, é possível sentir dor, desconforto e  até mesmo ocorrer o apodrecimento da unha.

Quais os tipos de Onicomicose?

Existem diversos tipos, mas os mais comuns deles são:

  • Onicomicose subungueal proximal

São menos comuns e se parecem com a subungueal distal. A diferença é que ela começa pela área da cutícula e se estende em direção à ponta das unhas. Ela ocorre geralmente em pessoas imunossuprimidas, sendo mais comum em pessoas que possuem o vírus HIV.

  • Onicomicose subungueal distal

É o tipo mais comum de micose, onde a infecção começa pela ponta da unha. Começa com o dedão, levando a uma descoloração esbranquiçada, amarelada ou de coloração castanha na ponta ou nas laterais da unha. Ela se estende até à cutícula e em alguns casos, a unha costuma até mesmo cair.

  • Onicomicose superficial branca

É mais comum em crianças. Ela causa o aparecimento de manchas esbranquiçadas na unha, geralmente mais perto da cutícula. Se não for feito o tratamento adequado, as manchas se espalham por toda unha, que se tornará áspera e quebradiça.

Confira o vídeo que separei para você sobre o assunto:

As unhas

As unhas são células mortas, formadas principalmente por queratina, que é diferente da queratina presente na superfície da pele e dos cabelos.

As unhas começam a se formar já no útero. Cada uma tem uma raiz, na base da dobra com a cutícula. As células das unhas são formadas e acumulam camadas de queratina no seu interior. A função das unhas é cuidar das partes externas dos dedos e ajudar nos movimentos, como pegar pequenos objetos. Além de ter um papel fundamental na sensibilidade dos dedos.

É muito importante saber que as unhas podem servir como indicadores de como anda a sua saúde. Quaisquer mudanças na coloração, no formato, na velocidade de crescimento ou na espessura podem ser sinais de doenças na tireoide, diabetes, psoríase, baixa imunidade, HIV, uso de drogas imunossupressoras, além de problemas de circulação das pernas. Portanto é super importante estar atenta a elas sempre.

Como nos contagiamos com a micose?

O tipo de fungo que causa a micose é encontrado, quase sempre, em ambientes úmidos e quentes, que oferecem o ambiente propício para o seu crescimento. um exemplo disso são os banheiros, chuveiros e piscinas. Por esse motivo não é nada recomendável ficar descalça nesses locais.

O contato com o fungo, geralmente, não é o suficiente para contrair micose. Ela se desenvolve quando há algum tipo de lesão entre a unha e a pele. Desse modo o fungo consegue entrar por baixo da unha. Além disso, é preciso mais de uma exposição da pele para que o fungo da micose possa se multiplicar e atingir novas áreas.

O contágio é mais comum nas unhas dos pés, visto que elas geralmente ficam mais expostas do que as mãos a locais úmidos com fungos. Calor, sombra e umidade é o que um fungo necessita para que possa se proliferar.

Os dedos dos pés são a parte do corpo mais distante do coração. Por esse motivo, não costumam ser bem vascularizados. Isso torna mais difícil para os anticorpos chegarem com facilidade às unhas dos pés.

As unhas contaminadas geralmente apresentam manchas brancas ou amarelas, e também podem assumir uma aparência espessa e se tornarem facilmente quebradiças e deformadas.

Sintomas da micose

  • Alterações na aparência das unhas, seja na espessura ou na coloração;
  • Infecções secundárias;
  • Espessamento das unhas;
  • Unhas quebradiças;
  • Unhas distorcidas.
  • Unhas opacas e sem brilho.
  • Escurecimento das unhas.
  • Mau cheiro nas unhas.

Micose dói?

As micoses na unha geralmente não costumam causar dor. No entanto, é possível que isso aconteça em casos bem avançados do problema.

A Micose de unha é contagiosa?

Sim. A micose pode ser transmitida de uma pessoa para outra, no entanto, é pouco provável que isso aconteça. Compartilhar objetos usados para cortar ou lixar as unhas pode se tornar um meio de transmissão. Portanto, procure higienizar muito bem esses objetos antes e depois do uso.

Diagnóstico

Os sintomas da onicomicose são parecidos com lesões na unha causadas por determinadas doenças, como psoríase, eczemas, traumas, líquen plano, deficiência de ferro, entre outras.

O fato é que metade das lesões na unha não são causadas por essa doença. Há alguns casos em que não basta só olhar para descobrir se o paciente possui onicomicose ou não.

Nesses casos, é preciso provar que existem fungos antes de começar o tratamento antifúngico. Uma raspagem na unha deve ser feita, para que seja colhida uma amostra para fazer exames à procura de fungos.

Micose tem cura?

Sim.  O fungo que causa a micose pode ser exterminado com o uso de remédios antifúngicos e também de tratamentos caseiros. No entanto, é preciso ser paciente, visto que o tratamento é um pouco demorado.

Quais os tratamentos?

A micose de unha acaba sendo difícil de ser tratada devido ao crescimento lento e do pouco fluxo sanguíneo na região. Nos últimos anos, os tratamentos tem melhorado cada vez mais, com a introdução de medicamentos orais que se mostraram mais efetivos.

O tratamento para micose nas unhas pode ser feito com o uso de remédios específicos que devem ser receitados por um médico, como o Fluconazol e o Itraconazol.

No entanto, existem tratamentos tópicos, com aplicações de pomadas ou esmaltes como o Loceryl, Micolamina, Fungirox, entre outros. Além disso, existem tratamentos feitos com laser de raios infravermelhos.

Por fim, também, existem alguns tratamentos naturais que já se provaram bastante eficazes.

Quais os tratamentos caseiros?

Esses tratamentos podem ser feitos quando você não tem tempo ou dinheiro para consultar um médico. Podem também ser feitos junto com o uso de medicamentos que você esteja tomando para esse problema.

  • Suco de limão

Um bom método é deixar as unhas afetadas pela micose de molho no suco de limão por alguns minutos.

  • Óleo de melaleuca

Basta misturar uma gota desse óleo com uma colher de outro óleo, como o de soja ou de oliva. Em seguida, é só aplicar nas unhas afetadas.

  • Vinagre de maçã

Junte uma colher de bicarbonato de sódio a meio copo do vinagre de maçã. Em seguida, é só deixar as unhas afetadas pela micose de molho nesta mistura por alguns minutos.

Caso opte por fazer esses tratamentos caseiros, procure fazê-los diariamente, por um período de uma a duas semanas.

Confira o vídeo a seguir, relacionado a esse tema, para aprender ainda mais:

Leave a Reply