🥇 Ginecomastia: O que é? O que causa? Sintomas e Tratamento 🤔

Rate this post

Parece improvável, mas não é. A Ginecomastia é um aumento excessivo no tamanho da mama em homens por conta de um desequilíbrio hormonal que também pode indicar certos tipos de patologias.

Portanto, se você está suspeitando de algo neste sentido conheça suas possíveis causas e tratamento.

O que é ginecomastia?

A ginecomastia é um aumento fora do comum na mama do homem, que é produzida por uma proliferação benigna do tecido glandular mamário.

As causas geralmente se baseiam em um desequilíbrio hormonal entre o estrogénio (hormônios sexuais femininos) e os efeitos inibidores de androgénios (hormônios sexuais masculinos) no tecido da mama gerando um crescimento maior do que o é o esperado para o sexo masculino.

Via de regra ele surge como uma protuberância maior no volume do peito, o que pode afetar apenas uma mama ou as duas.

Contudo, para saber se um homem está sofrendo de Ginecomastia é importante consultar um médico.

Quem a ginecomastia afeta?

A ginecomastia é um problema muito comum na população brasileira e chega a afetar muitas pessoas. Veja alguns exemplos:

  • Recém-nascidos: entre 60 e 90% dos recém-nascidos apresentam ginecomastia, produzida pela passagem de estrogênios maternos pela placenta. É uma ginecomastia transitória que desaparece em cerca de 2 a 3 semanas.
  • Puberdade: durante a adolescência, principalmente com jovens com idade entre 10 e 14 anos devido ao aumento transitório e fisiológico nos níveis de estrogênio que ocorre nesta idade.

Tal como acontece nos recém-nascidos, é um fenómeno temporário e pode demorar algum tempo para o corpo voltar ao normal entre os 18 meses e os 3 anos, mas é raro persistir depois dos 17 anos.

– Idosos: devido a um aumento do tecido adiposo pode ocorrer aumento da aromatização periférica devido a diminuição na produção de testosterona pelos testículos e o uso de remédios.

Quais são as causas da ginecomastia?

A maioria dos casos de ginecomastia é de causa fisiológica geralmente ocasionado por desequilíbrio entre a ação estrogênica e androgênica na mama masculina,.

Contudo é crucial descartar antes do diagnóstico algumas doenças que podem gerar alteração no corpo e que podem ser graves de verdade.

Portanto, conheça algumas das causas de ginecomastia

Ter uma produção excessiva de estrogênio

Caso ocorra um aumento da quantidade de androgênios em estrogénios eles podem estar relacionados a obesidade, doenças crônicas como cirrose, hipertireoidismo, desnutrição, insuficiência renal desordens e tumores.

Ter uma produção baixa de testosterona

Uma baixa produção de testosterona pode gerar doenças como anorquia congênita (ausência de testículos), síndrome de Klinefelter, síndromes resistência androgénio, doença de Kennedy, défices a síntese de testosterona, pituitária ou doença hipotalâmica.

Ainda sobre a falta de testosterona, ela pode ser por conta de castração, trauma testicular, infecções virais, quimioterapia ou radioterapia, insuficiência renal.

Fazer uso contínuo de remédios

De longe o uso de remédios é a maior causa da ginecomastia. Alguns remédios são:

  • Remédios com hormônios como, estrogênio, testosterona, anti-androgénios (acetato de ciproterona, finasterida, cetoconazol, flutamida, espironolactona), esteroides anabólicos, HCG (gonadotrópica coriónica humana);
  • Remédios Inibidores de 5-alfa-redutase (finasterida e dutasterida): que podem ser usados no tratamento da hipertrofia prostática e o para identificar câncer de próstata;
  • Espironolactona (utilizado para tratar doenças cardiovasculares): 5-10% dos pacientes tratados com espironolactona demonstram o aparecimento de ginecomastia;
  • Anti-úlcera: mais especificamente a cimetidina, ranitidina, mas omeprazol, metoclopramida também podem causar ginecomastia.
  • Remédios usados em neurologia e a psiquiatria: haloperidol mostrou efeitos colaterais significativos, embora possam ser produzidos outro como o diazepam, fenitoína, opióides e antidepressivos tricíclicos.
  • Outros medicamentos antitumoral (, antimicrobianos utilizados para as doenças cardiovasculares, etc.): metotrexato, minoxidil, agentes alquilantes, penicilamina, digoxina, inibidores ACE, amiodarona, metronidazol, teofilina, isoniazida, antirretrovirais, metildopa, minociclina, anfetamina, reserpina, penicilamina, heroína, metadona etc.

Veja Também: Como Aumentar Os Níveis de Testosterona Naturalmente?

Quais são os principais sintomas de ginecomastia?

O principal sintoma da ginecomastia é o aumento visível da glândula mamária. Geralmente é assintomático, embora em caso de rápido desenvolvimento de lesão, dor local possa aparecer.

Dependendo da causa que a produz, a ginecomastia será acompanhada por alguns sintomas ou outros. Secreção de leite, às vezes, pode ocorrer através do mamilo, o que pode indicar que a hiperprolactinemia.

Outros sintomas que pode existir é a retração do mamilo ou a secreção de sangue através dele, tem que alertar sobre a possível existência de um câncer de mama; portanto, se esses sintomas aparecerem, consulte um médico.

Diagnóstico de Ginecomastia

Na maior parte dos casos o diagnóstico é feito considerando histórico médico, exame físico e exame de sangue com hormônios.

Entretanto, não basta chegar ao diagnóstico de ginecomastia sem saber a sua causa. Contudo, muitas vezes estes exames não são suficientes sendo necessário analisar outras causas.

O médico pode chegar a exigir histórico clínico, físico, exames de sangue, exames de imagem e testes histológicos que podem concluir, ou não o quadro.

Portanto ficar atento aos sintomas é a chave de tudo.

Tratamento de Ginecomastia

Primeiramente precisamos dizer que o tratamento da ginecomastia depende de vários fatores. Alguns deles são: causa, duração, gravidade e a presença ou ausência de outros sintomas.

Os principais pontos do tratamento do aumento da mama nos homens é o a frequência com a qual eles vão ao médico obter ajuda.

A ação mais frequentemente recomendada pelos médicos quando é possível observar uma ginecomastia é realizar revisões a cada 3 a 6 meses para acompanhar a evolução.

Entretanto, remédios como Tamoxifeno, Raloxifeno podem ser usados. Eles demonstram bons resultados na diminuição do tamanho do peito. Levando em conta que na maioria dos casos é um problema fisiológico.

Entretanto a cirurgia é reservada para casos confirmados de câncer de mama, ou quando é uma ginecomastia verdadeira, que persiste apesar do tratamento médico ou é um problema estético ou psicológico importante para o paciente.

Portanto o tratamento preventivo da deve ser orientado em pacientes que recebem tratamento hormonal adjuvante para câncer de próstata. As duas alternativas mais utilizadas são radioterapia e tamoxifeno.

O tratamento pode variar de acordo com a idade do paciente

Dependendo da idade e outras características do paciente, diferentes tratamentos são usados ​​para tratar a patologia:

Na maioria dos adolescentes com ginecomastia, a observação e a reavaliação são recomendadas aos 3-6 meses. Via de regra o problema se resolve espontaneamente.

Na maioria dos homens adultos é recomendada, inicialmente, observação e avaliação. Dependendo dos resultados o tratamento segue conforme for mais indicado pelo médico.

Portanto indiferente a sua situação, procure um médico! Ele saberá te ajudar com certeza! E você vai sair dessa sem maiores dificuldades. Não há de ser nada.

Portanto para mais conteúdo, clique aqui.

Leave a Reply