🥇 Cisto no Ovário – Saiba TUDO aqui! 🤔

Olá meninas! Hoje vou falar sobre um assunto super importante a todas nós, mulheres: O cisto no ovário.  Esse é um problema bastante comum nas mulheres, especialmente nas mulheres que ainda estão em seu período fértil. O número de casos chega a 2 milhões por ano, aqui no Brasil. Ainda assim, esse problema causa enormes preocupações.

Um medo bastante comum das mulheres portadoras de cisto no ovário é que isso dificulte a gravidez ou até mesmo que isso as torne inférteis. No entanto, será que isso é realmente possível?

Se você quer saber a resposta dessa pergunta e esclarecer muitas outras dúvidas sobre esse problema, é só acompanhar esse artigo até o final. Vem comigo!

O que é o cisto no ovário?

O cisto no ovário é, de modo geral, uma bolsa contendo líquido que pode surgir dentro, fora ou sobre o ovário. Os cistos costumam aparecer quando existe um descontrole hormonal e isso não afeta a ovulação.

No geral, esses cistos se manifestam em mulheres na idade adulta, especialmente nas que estão entre os 20 e os 35 anos  e que tem alguma doença inflamatória pélvica ou então nas que são portadoras de endometriose.

Confira o vĂ­deo que separei para vocĂŞ sobre o assunto:

Quais sĂŁo os tipos de cistos?

Existem diversos tipos de cistos no ovário. O tipo de cisto irá influenciar nos exames necessários para o seu diagnóstico e também na forma como seu tratamento será feito. Veja agora todos os tipos:

Cisto folicular

Esse é o mais comum dentre os tipos de cistos. O cisto folicular se forma quando não existe ovulação e o folículo não libera o óculo, o que resulta na formação do cisto. Essas bolsas tem, geralmente, o tamanho máximo de 6%.

Além disso, grande parte das mulheres que possuem cistos foliculares costumam sentir dor. Para que possa ser descoberto, é necessário realizar um exame de ultrassom.

Cisto LĂşteo

Esse tipo de cisto pode sofrer rompimento durante a menstruação e demorar até cerca de três meses para que possa desaparecer por completo.

Ele surge da seguinte forma: quando o folĂ­culo se rompe, o corpo passa a liberar hormĂ´nios com o intuito de preparar o corpo para que o Ăłvulo seja fecundado. Quando isso nĂŁo acontece, o corpo lĂşteo Ă© descartado.

Em determinadas situações, esse corpo pode ficar cheio de sangue ou de fluído e entrar em expansão. Isso se transforma em um cisto, que pode atingir até 10 centímetros. Entretanto, esse tipo de cisto não manifesta sintomas.

Cisto hemorrágico

O cisto hemorrágico surge no ovário e pode aparecer ou desaparecer de forma natural no intervalo entre os ciclos menstruais.

De modo geral, não é preciso ser feito nenhum tratamento. Porém, quando acontecem situações graves, é preciso realizar uma intervenção cirúrgica.

Quais são os sintomas dos cistos no ovário?

Ainda que a maioria dos cistos passe despercebida, algumas mulheres chegam a sentir dores, que surgem durante as relações sexuais, além de inchaço no abdômen, dor ao ir ao banheiro e também dor pélvica.

Já em alguns outros casos, pode ocorrer uma torção ou ruptura, sangramento e também dor abdominal aguda.

Como Ă© feito o tratamento dos cistos?

Geralmente, os cistos no ovário não necessitam de tratamento, pois desaparecem de forma natural. Só é preciso que seja feito um acompanhamento médico, até que o cisto possa ser eliminado de forma completa.

Entretanto, alguns casos necessitam de tratamento especializado, para que o cisto não cresça de forma descontrolada ou provoque até mesmo consequências mais sérias.

Portanto, pode ser recomendado que a mulher passe a tomar medicamentos anticoncepcionais, para que dessa forma possa impedir o aparecimento . Além disso, também pode se fazer necessária a realização de uma cirurgia, para que o cisto possa ser completamente removido.

Contudo, esse tipo de cirurgia Ă© realizada somente em Ăşltimo caso, quando os outros tratamentos nĂŁo apresentaram resultados significativos.

Como é feita a cirurgia para a retirada dos cistos no ovário?

A cirurgia para a remoção dos cistos no ovário é bastante delicada e só é prescrita em casos extremos. Ao longo desse procedimento, o médico remove apenas os cistos, sem que atinja os ovários.

No entanto,  caso seja detectada a presença de um tumor maligno durante os exames, pode ser necessária a retirada completa dos ovários, para que isso possa impedir que o câncer se espalhe para os outros órgãos saudáveis.

Cistos no ovário podem atrapalhar a gravidez?

O medo bastante comum de que os cistos no ovário tornem a gravidez mais difícil é o maior temor de se tornar infértil.

Porém, esse medo é injustificado na maioria dos casos. Afinal de contas, geralmente esses cistos desaparecem sozinhos e não há necessidade de intervenção cirúrgica.

Esses cistos provocam, no máximo, pequenos desconfortos, mas não influenciam na ovulação. É justamente isso o que faz  com que muitas mulheres convivam com os cistos por anos, sem nem desconfiar que os tem.

Em suma, os cistos podem dificultar que a mulher engravide, mas não impede que isso ocorra. Entretanto, caso a gravidez já esteja em curso, é preciso muita atenção ao tamanho do cisto, pois alguns deles podem provocar abortos.

Além do mais, os cistos considerados malignos podem colocar a vida da mãe e do bebê em risco, sendo necessário um acompanhamento médico durante todo o período da gravidez.

Qual a diferença entre cistos no ovário e ovário policístico?

Essa é uma dúvida super comum que muitas mulheres têm.  Acaba existindo uma confusão entre cistos no ovário e o quadro de ovário policístico.

Primeiramente, é importante esclarecer que se tratam de dois problemas bem diferentes. O cisto no ovário tem como principal característica uma única bolsa com conteúdo líquido. Já no que se refere à síndrome dos ovários policísticos (SOP), sua denominação é o quadro em que os ovários aumentam de tamanho e ficam repletos de bolsas contendo um material líquido ou semi-sólido.

As pessoas que tem a SOP pode sofrer, ainda, de transtornos físicos e desequilíbrios hormonais. Isso tudo pode ser tanto a causa quanto a consequência desta doença.

Além do mais, os ovários policísticos são um dos principais motivos pelos quais várias mulheres acabam tendo dificuldade para engravidar.

Como prevenir os cistos no ovário?

Para que você possa prevenir o surgimento de cistos no ovário, é preciso ir regularmente ao ginecologista, de preferência mensalmente ou, ao menos, a cada 6 meses.

Portanto, procure conversar com seu médico. Comente sobre qualquer sintoma que você venha a apresentar e faça exames regularmente. Caso você tenha endometriose ou o histórico de cistos no ovário, é recomendado o uso de anticoncepcionais regularmente. Dessa forma você poderá impedir o surgimento novos cistos.

Confira o vĂ­deo a seguir, relacionado a esse tema, para aprender ainda mais:

Para mais conteĂşdo, clique aqui.

Leave a Reply