Autor: Mulher K

🥇 Receitas Low Carb – Saiba tudo! 🤔

Você está aí precisando perder uns quilinhos? Tem tentado academia, dietas, tem pensado muito sobre como poderia perder peso até que encontrou a Dieta Low Carb?

Portanto parabéns! Este texto é para você! Se você iniciou a dieta agora e não tem nem ideia de como variar os pratos, leia este artigo até o final e fique por dentro de como você pode manter o seu corpinho em dia com essas maravilhosas receitas.

Pãozinho Low Carb

Ingredientes:1 ovo, 25g de queijo branco em pequenas tiras 3 colheres de requeijão, 1 colher de fermento

Preparo: primeiramente bata o ovo com o queijo ralado e o requeijão e vá acrescentando o fermento aos poucos sem parar de bater. Coloque a massa em um recipiente raso, próprio para colocar no microondas por 4 minutos.

Depois é só retirar a massa com cuidado e colocar o recheio que mais gostar em uma metade e feche com a outra. Portanto, por último, coloque numa sanduicheira untada e vá virando aos poucos até chegar ao ponto que você deseja.

Pão com farinha de coco e linhaça

Ingredientes:6 ovos, 2 xícaras de farinha de linhaça, 1/2 xícara de farinha de coco, 6 colheres de leite de coco, 3 colheres de fermento químico para bolo

Preparo: Primeiramente bata os ovos em uma batedeira até ficar homogêneo e vá colocando as farinhas com o leite de coco. Enfim, quando tudo estiver bem misturado, coloque o fermento químico.

Para finalizar Coloque a massa untada no forno a180ºC por 30 minutos.

Frango com mel

Ingredientes:300g de Peito de Frango em cubos temperados, ½ Manga madura, 1 Vidro de Leite de Coco, 1 pitada de Pimenta Caiena, 1 colher de Mel, 1 colher de Cebolinha picada, ½ pimentão verde cortado em cubos, ½ limão, sal, azeite

Preparo:  Primeiramente tempere os cubos de frango com sal, pimenta e limão e frite os cubos de frango no azeite até dourarem.  Entretanto, vá acrescentando o pimentão, cebolinha picada, e refogue por 2 minutos aos poucos.

E portanto, para finalizar: no liquidificador, bata a manga, leite de coco e o mel até ficar homogêneo. Coloque o molho por cima do frango e deixe cozinhar em fogo baixo por cerca de 3 minutos ou até que reduza até a metade.

Veja também: Doces Low Carb – tudo o que você precisa saber

Trufas com oleaginosas

Ingredientes:½ xícara de amêndoas cruas, ¼ xícara de castanhas de caju cruas, ¼ xícara de nozes cruas, adoçante, 4 colheres de creme de leite, 100 g de chocolate amargo com 70%.

Preparo: Primeiramente bata todas as oleaginosas no liquidificador até virarem uma farinha e coloque o adoçante e misture com o creme de leite.

Deixe a massa no refrigerador por 30 minutos e depois modele bolinhas. Coloque no freezer por 30 minutos e derreta o chocolate no microondas ou em banho-maria.

E portanto, para finalizar: mergulhe as bolinhas no chocolate e coloque em uma forma coberta com filme plástico. Coloque no refrigerador até ficarem duras.

Pão de farinha de castanhas-de-caju

Ingredientes:1 xícara de farinha de castanha de caju, 1 colher cheia de óleo de coco, ½ colher de mel, ½ colher de psyllium, 1 pitada de bicarbonato de sódio, 1 colher de fermento em pó, 4 gemas, 4 claras batidas em neve, ½ xícara de água

Preparo: Primeiramente misture todos os ingredientes secos. Bata as claras em neve.

Além disso, misture na batedeira as gemas aos ingredientes secos e coloque ½ xícara de água ou outra de leite. Por fim, acrescente as claras em neve suavemente.

Portanto, para finalizar: coloque em uma forma untada, sendo que pode ser dividido em formas para pão-de-forma e coloque no forno preaquecido em temperatura 180° C por 30 minutos.

Crepioca de queijo

Ingredientes:1 ovo, 1 colher de goma de tapioca, 1 mozzarella ralada, 1 fatia de queijo branco

Preparo:  Primeiramente junte o ovo, a tapioca e a mozzarella ralada e misture tudo até ficar homogêneo.

Depois disso vá temperando de acordo com seu gosto, depois coloque numa frigideira untada com azeite extra virgem. Entretanto, espere uma parte dourar e, vire e, recheie com queijo branco. Depois é só fechar

Panqueca de farinha de coco

 

Ingredientes:1 colher de farinha de coco, 1 ovo, 3 gotas de mel, 1 colher de manteiga derretida, canela em pó

Preparo: Primeiramente misture a farinha, o ovo e as gotas de mel com um garfo.

Em uma frigideira antiaderente ou com um fio de azeite bem aquecida, coloque lentamente a panqueca e vire após um minuto. Portanto, depois disso tudo, junte com a manteiga derretida e a canela.

Tacos Low Carb

Ingredientes da massa:4 ovos, 4 colheres manteiga derretida, 4 colheres de requeijão cremoso, 4 colheres de coco ralado, 4 colheres de leite de coco, 1 colher fermento químico, sal, adoçante ou algumas gotas de mel

Ingredientes do recheio:1 lata atum, 2 fatias de queijo mozarela picado, ¼ cebola roxa picada, azeitonas sem caroço picadas. Depois acrescente: orégano, pimenta calabresa, canela em pó, 1 limão pequeno, molho de pimenta, sal, pimenta-do-reino

Preparo: Primeiramente misture todos os ingredientes da massa até ficar homogênea. Misture todos os ingredientes do recheio e deixe na geladeira até a hora de montar o prato.

Em uma frigideira antiaderente ou com um fio de azeite já aquecida, coloque um pouco da massa para ficar uma camada fina. Tampe a frigideira e deixe no fogo baixo até a borda escurecer.

Portanto, para finalizar: vire o lado da massa e deixe até a massa ficar crocante. Retire do fogo e cubra metade da massa com o recheio e dobre ao meio.

Chocotone

Ingredientes: 8 ovos, 2 xícaras de água, 200 g de manteiga, 2 colheres de sopa de essência de panetone, 1 xícara de adoçante culinário, 1 colher cheia de fermento em pó, 1 xícara de farinha de castanha de caju1 xícara de farinha de coco, 1 tablete de chocolate 85%

Preparo:Bata os ovos até dobrar de volume.

Derreta a manteiga, depois junte a água e a essência e misture, mas a temperatura não deve estar muito quente antes de juntar a manteiga aos ovos.

Quando estiver na temperatura ambiente, junte as farinhas, o adoçante e misture.

Acrescente o fermento, misture bem e junte a massa aos ovos com cuidado, de baixo para cima. Separe duas formas de papel para panetone pequeno, divida a massa em duas partes.

Espete e afunde na massa junto com o tablete de chocolate picado na meta de baixo e depois na que fica em cima

Coloque as formas de papel sobre outra e leve ao forno alto por 45 minutos.

Para mais conteúdo, clique aqui.

 

 

 

 

🥇 Diane 35: Conheça Esse Método Contraceptivo 🤔

A gente que é mulher tem que estar atenta a um mundo de informações, não é mesmo? Todos os dias vivemos à base de escolhas que só quem é mulher sabe como são difiíceis de fazer.

Entre todas essas escolhas, temos que pensar sobre qual é o melhor método contraceptivo para nós. De acordo com aquilo que o nosso corpo precisa.

Para tanto, um dos métodos de contracepção mais usados por mulheres que não querem engravidar são os anticoncepcionais. Dentre eles, existe o Diane 35 que foi lançado no Brasil em meados dos anos 90.

Entretanto, até hoje ele é um dos anticoncepcionais mais indicados pelos ginecologistas brasileiros. O motivo é simples: ele pode ser usado por mulheres de todas as idades que precisam exercer controle sobre sua reprodução.

Portanto, o Mulher K separou as perguntas mais frequentes sobre o Diane 35 e destacou as respostas abaixo. Se você tem dúvidas sobre qual anticoncepcional usar, leia este artigo até o final.

Qual o valor do Diane 35?

Via de regra cada caixa tem um valor inferior a R$45,00, mas você deve analisar bem as farmácias de sua região antes de comprar pois poderá haver diferenças entre os as farmácias.

E se pesquisar bem, você encontra redes de farmácias que vendem este anticoncepcional em grandes quantidade e com descontos bastante altos.

As caixas contam com com uma cartela de 21 comprimidos, contudo através das nossas pesquisas encontramos farmácias que vendem até 3 cartelas do Diane por R$37,40  o que representa um desconto de mais da metade do valor original.

Diane 35 possui uma versão genérica?

Tem sim. E a versão genérica pode ser encontrada facilmente em farmácias e até em sites online. As garantias de funcionamento do remédio não mudam por ser uma versão genérica, entretanto o preço sim!

Portanto, se você quer buscar uma versão genérica, basta fazer a sua busca digitando o nome dos princípios ativos: acetato de ciproterona e etinilestradiol. Algumas marcas genéricas são a Artemidis, Diclin, Lydian e Repopil.

Diane 35 se vende sem receita?

Sim, vende sem receita. Mesmo se tratando de um medicamento, ele não é tarjado em níveis muito elevados portanto você pode chegar na farmácia e comprar sem receita: simples assim.

Veja mais:Herpes Genital: Prevenção, Sintomas e Tratamento

Como tenho acessa à bula do Diane 35?

A bula do Diane 35 estará presente na caixa do anticoncepcional, entretanto você também pode ter acesso a ela pesquisando online. Digite em seu navegador “Diane 35 bula” e acabe com todas as suas dúvidas.

Esqueci de tomar anticoncepcional:o que fazer?

Assim como todo medicamento anticoncepcional, se você quer que o Diane 35 faça o efeito desejado é importante ressaltar que você deve seguir à risca a forma de tomar esse anticoncepcional.

Se por acaso vier a esquecer de tomar ele algum dia, observe as seguintes situações:

  • Se você esqueceu de tomar o comprimido no horário habitual e ainda não se passaram 12 horas desde o horário que deveria ter tomado, você não corre risco de engravidar. Portanto, tome o quanto antes e administre a próxima dose no horário correto;
  • Contudo, se o esquecimento passou de 12 horas do horário habitual, o anticoncepcional já não funciona. Portanto se você manteve relações sexuais nesse período é importante buscar outra forma de se prevenir.

Entretanto, as condições do esquecimento dependem das variáveis. Se você esqueceu de tomar na primeira semana do início da medicação, está mais suscetíveis a resultarem em uma gravidez.

Esquecimento esporádico na segunda semana de administração tem menos chances de resultarem em uma gravidez não planejada, pois o anticoncepcional já está agindo em seu organismo.

Se você teve relações sexuais desprotegidas o ideal é tomar o comprimido assim que lembrar e continuar a tomar nos horários habituais dos dias seguintes.

Agora se houve esquecimento na terceira semana, você também não corre risco de engravidar, mas para que não haja dúvidas, interrompa a administração do anticoncepcional e espere 7 dias para que a menstruação se manifeste.

É importante ressaltar que essas hipóteses levam em consideração o esquecimento de 1 dia, se houveram mais situações o efeito do anticoncepcional está comprometido e não é indicado manter relações sexuais desprotegidas nesse período se você quiser evitar uma gravidez.

Onde encontro a fórmula do Diane 35?

Primeiramente é importante dizer que essas informações podem ser consultada na bula que vem dentro da caixa do Diane 35, mas também poderá ser encontrada na versão online da bula.

O Diane 35 é produzido nos laboratórios da Bayer. Cada caixa com 21 comprimidos possui: 2 mg de acetato de ciproterona e 0,035 mg de etinilestradiol.

É o acetato de ciproterona que contribui para o controle do desenvolvimento acelerado dos pelos, queda dos fios e auxilia na suavização de acnes e seborreia

Como devo tomar esse anticoncepcional?

Todas as orientações sobre como administrar o Diane 35 estarão presentes na bula que vem junto com cada caixa.

De maneira geral, o uso indicado é iniciar o consumo no primeiro dia do ciclo menstrual e tomar as 21 pílulas sem interrupção.

Indicamos que não haja escapes e que o anticoncepcional seja ingerido no mesmo horário todos os dias. Seguindo todas as orientações há mais chances de eficácia do Diane 35.

Após o término da cartela o fluxo menstrual da mulher deverá surgir em até 7 dias. O uso do anticoncepcional deverá ser retomado no 8ª dia, mesmo que o período da menstruação ainda não esteja encerrado.

Lembrando que qualquer falha na administração poderá comprometer os resultados esperados.

Terei alteração de peso após começar a tomar o Diane 35?

Mulheres que possuem tendência a ter retenção de líquidos relataram percepção do aumento da massa corporal após iniciar o uso de Diane 35.

Também há relatos de pacientes que sentiram a sensação de perda de peso durante a administração. Geralmente esses sintomas desaparecem após alguns meses.

A quais efeitos colaterais estarei exposta?

Qualquer medicamento que altere e atue diretamente com os hormônios poderá apresentar algum efeito colateral. Contudo, pessoas que tomam Diane 35 relatam:

  • Dores corporais;
  • Náusea;
  • Tontura;
  • Vômito;
  • Alteração do humor;
  • Retenção de líquidos;
  • Aumento de massa corporal;
  • Sinais de depressão;
  • Diminuição da libido;
  • Reações alérgicas;
  • Trombose;
  • Risco de derrame;
  • Pressão alta;
  • Urticária;
  • Alguns tipos de tumores e cânceres;
  • Pedra vesicular;
  • Lúpus;
  • Doença de Cronh;
  • Colite ulcerativa.

Portanto, qualquer que seja a reação adversa que levante qualquer tipo de dúvida deve ser levada prontamente ao conhecimento de seu médico, e você deverá cessar imediatamente a administração do Diane 35.

 

Para mais conteúdo, clique aqui.

🥇 Suco de couve – Beneficios à saúde! 🤔

Olá meninas! Hoje o artigo é super saudável. A couve é super versátil, cheia de nutrientes e também ajuda quem quer emagrecer. Da mesma forma que os outros vegetais de folhas verdes, a couve fornece grandes quantidades de vitaminas e minerais. Eles são fundamentais para o bom funcionamento do nosso organismo. Além de ser saborosa,  a couve tem poucas calorias, traz saciedade e diversos nutrientes.

As folhas verdes

Grande parte das folhas verdes são perfeitas para fornecer nutrientes com poucas calorias. Elas são uma ótima fonte de cálcio, que é livre de gordura e também é facilmente absorvida.

As folhas verdes são uma excelente fonte de vitamina A, na forma de betacaroteno. Aliás, elas protegem contra o câncer, doenças cardíacas, catarata e outras doenças. Isso se deve às suas propriedades antioxidantes,o que faz com que o sistema imunológico mantenha-se em forma.

Muitas delas são ricas em magnésio e ácido fólico, o que auxilia na saúde dos ossos e do coração. O ácido fólico, por sua vez, oferece benefícios adicionais. Ele ajuda na produção de glóbulos vermelhos, bem como nas atividades do cérebro. Além disso,  reduz os níveis de homocisteína do sangue, mantendo o corpo protegido de fraturas ósseas.

Você sabe o que são os fitonutrientes?

Primeiramente, saiba que os fitonutrientes, também chamados de fitoquímicos, são um grupo de nutrientes que trazem melhoria no sistema imunológico. Além disso, possuem ação anti-inflamatória, antiviral, antibacteriana, e antioxidante, reparando dessa forma o tecido das células.

A couve possui fitonutrientes carotenoides que cuidam da visão, prevenindo a degeneração das células responsáveis pela visão. Isso sem falar que também são antioxidantes, ajudam a repor as vitaminas C e E e também produz mais energia para o corpo.

Quais os benefícios da Couve?

Inegavelmente, a couve traz diversos benefícios à saúde! Separei uma lista com os principais deles:

  • Ela é excelente no combate ao colesterol, visto que possui a maior capacidade de redução dos níveis de colesterol de todos os vegetais geralmente consumidos.
  • A couve é rica em vitamina K. Isso faz com que beneficie os ossos, o sistema nervoso, a coagulação do sangue e também aumente a massa óssea e ajude os pacientes com a doença de Alzheimer.
  • Previne o câncer, pois seus compostos contêm enxofre. Isso impede a proliferação do câncer de pulmão, colorretal, de mama e de próstata, em diferentes estágios.
  • Combate a diabetes, pois suas fibras diminuem os níveis de glicose. Para diabéticos tipo 2, melhora os níveis de lipídios e de insulina no sangue. A couve também é rica em ácido alfa-lipóico, que diminui os níveis de glucose e aumenta significativamente a sensibilidade à insulina.
  • As fibras que ela possui ajudam a manter a quantidade de água no intestino e previnem as constipações, promovendo a regularidade e mantendo o sistema digestivo saudável.
  • As folhas de couve são ótimas para a pele e o cabelo, pois apresentam muita vitamina A.  Ela produz o sebo que mantém a hidratação das células. A couve é importante, também, para o crescimento e a renovação de todos os tecidos corporais. Isso inclui os da pele e do cabelo. Já a vitamina C ajuda a produzir e manter o colágeno na pele, enquanto o ferro atua na prevenção à queda de cabelo.
  • O ácido fólico presente na couve possui a função de produzir novas células. Além disso, diminui o risco de problemas cardíacos e o surgimento de lábio leporino nos bebês.
  • Limpa o organismo de toxinas nocivas.

O suco de Couve

O suco de couve vem sendo cada vez mais utilizado em dietas para perder peso. Afinal, ele é um dos melhores desintoxicantes para corpo, pois tem o poder de eliminar toxinas e gordura do organismo, sendo uma rica fonte de vitaminas e minerais.

Seu suco é “detox”, ou seja, é um suco que ajuda a desintoxicar o organismo. Aliás, o suco de couve também ajuda na perda de peso. Além disso, é super fácil de ser preparado, barato, rico em fibras e vitaminas do complexo B, que regulam o funcionamento do intestino.

Receitas de suco de couve

Primeiramente, é importante frisar que o indicado é que os sucos sejam tomados pela manhã, em jejum, e sem utilizar nenhum tipo de adoçante.

Suco de couve com laranja

Ingredientes: 2 laranjas, 2 folhas de couve, mel, 1 l de água

Modo de preparo: Lave as folhas e retire os talos. Corte as laranjas em rodelas e retire as sementes. Bata no liquidificar por 30 segundos e coe.

Suco de couve com limão

Ingredientes: 1 folha de couve, ½ limão, 1 l de água

Modo de preparo: Lave bem as folhas e retire os talos, coloque a couve no liquidificado com o suco de limão, acrescente a água e bata todos os ingredientes. Use mel, caso deseje adoçá-lo.

Suco de couve com cenoura

Ingredientes: 4 folhas de couve, 2 cenouras, 2 l de água, mel

Modo de preparo: Lave as folhas de couve e pique a cenoura. Bata tudo no liquidificador com a água e adoce a gosto.

Suco de couve com laranja e gengibre

Ingredientes: 1l de água, 1 folha de couve manteiga, suco de 3 laranjas, 2cm de gengibre, mel

Modo de preparo: Bata no liquidificador a couve manteiga, sem o talo, junto com o suco de 3 laranjas, o gengibre picado e a água. Adoce com mel se desejar.

Suco de couve com limão e hortelã

Ingredientes: 250 ml de água, 2 folhas de couve manteiga, o suco de 1 limão, folhas de hortelã, mel

Modo de preparo: Bata os ingredientes no liquidificador e adoce se quiser.

Suco de couve com cenoura, maçã e limão

Ingredientes: 3 folhas de couve, 4 cenouras, 2 maçãs, 2 limões, mel

Modo de preparo: Coloque a couve, as cenouras e a maçã picadas no liquidificador e acrescente o suco de limão. Adoce se quiser.

Suco de couve e pepino

Ingredientes: 5 folhas de couve, 3 maçãs, 1 limão, 1 pepino, mel

Modo de preparo: Lave os ingredientes, tire os talos da couve, pique a maçã, corte o pepino em rodelas depois de descasca-lo e esprema o limão. Coloque tudo no liquidificador e bata. Adoce se quiser.

Suco de couve com melancia

Ingredientes: 3 fatias de melancia, 2 folhas de couve,1 colher de gengibre ralado, 1 colher de linhaça triturada, 250ml de água.

Modo de preparo: Retire o talo da couve, acrescente os demais ingredientes e bata tudo no liquidificador.

Suco de couve com melancia e açaí

Ingredientes: 2 fatias de melancia 1 folha de couve, 1 colher de açaí, 1 limão, 1 colher de gengibre ralado.

Modo de preparo: Retire o talo da couve, retire o suco do limão, junte com o açaí e o gengibre ralado. Bata tudo e adoce com mel, se desejar.

Confira o vídeo a seguir, relacionado a esse tema, para aprender ainda mais:

Para mais conteúdo, clique aqui.

🥇 Conheça as indicações e efeitos colaterais da Losartana 🤔

O que é Losartana?

Losartana é um medicamento que funciona para combater problemas de pressão arterial. É um medicamento fácil de encontrar em farmácias e drogarias, e que tem um valor acessível, que se aproxima de R$10,00.

Contudo, é possível encontrar variações do valores de estabelecimentos para estabelecimento. Via de regra, cada caixa do Losartna contém 15 comprimidos.

Entretanto, a forma de tomar desses medicamento devem seguir a risca as orientações na bula.

Como funciona o Losartana?

A ação do Losartana acontece principalmente nos vasos sanguíneos, e age diminuindo a resistência para fazer com que o sangue flua com mais facilidade. Portanto, melhora significativamente a circulação do sangue.

E é exatamente isso que faz com que a pressão arterial permaneça estável. Afim de atingir o efeito máximo da medicação é muito importante usar o medicamento nos horários certos.

A sua ação, enfim, demora de 3 e 6 semanas para que os pacientes consigam perceber os efeitos.

Como posso iniciar o tratamento com o Losartana?

Primeiramente antes de começar o tratamento com Losartana é importante consultar a opinião do seu médico. Contudo, o fabricante, através da indicação da bula, aconselha o início do tratamento com 50 mg ao dia.

Via de regra a manutenção do tratamento varia entre 25 a 100 mg, entretanto qualquer medicamento deverá ser usado apenas com orientação do seu médico especialista. Apenas ele poderá verificar as condições de saúde.

Portanto, não respeitar essa orientação poderá colocar em risco a efetividade do tratamento e a saúde do paciente.

Quais são os efeitos colaterais de Losartana?

A maior parte dos medicamentos sempre podem vir a causar algum tipo de efeito colateral. Isso é algo realmente esperado quando consumimos qualquer que seja a substância.

Da mesma forma, no caso da Losartana foram verificados os seguintes efeitos colaterais: dor peitoral, cansaço, fraqueza, anemia, diarreia, dores na região das costas, sensação de ter contraído gripe e bronquite.

Portanto, se  ao iniciar o tratamento você perceber algum desconforto que pareça estar fora do normal vá par ao médico! Apenas ele poderá te ajudar a identificar os sintomas.

É importante dizer que sempre que iniciar um novo tratamento, ao surgir qualquer sintoma o paciente deverá estar atento.

Veja aqui: Como Tratar a Diabetes Gestacional?

Quais são as contraindicações da Losartana?

Da mesma forma que os efeitos colaterais, Losartana tem contraindicações. Não é indicado para mulheres gestantes ou lactantes não devem fazer o uso desse medicamento em nenhuma hipótese.

O cuidado nesse período da vida da mulher é redobrado, pois além do organismo estar passando por inúmeras transformações, muitas substâncias podem ser repassadas ao bebê através do sangue e do leite.

Então há muita vigilância sobre qualquer tipo de medicamento administrados por mulheres grávidas, uma vez que tudo que ela ingere pode afetar negativamente a geração do feto ou o desenvolvimento do bebe que mama.

Se houver qualquer suspeita de gravidez antes do início do tratamento, não hesite em fazer um teste de gravidez, o mais seguro é o teste de sangue.

Se uma gravidez foi descoberta após o início do tratamento, pare imediatamente a administração do medicamento e marque uma consulta o quanto antes com seu médico ginecologista ou obstetra.

Losartana e o Câncer

Alguns estudos científicos apontaram uma contribuição do uso do Losartana em pacientes que estão em tratamento de câncer de mama e de pâncreas.

O estudo apontou que o Losartana atuou como um facilitador da dilatação dos vasos sanguíneos localizados próximos ao local do tumor, fazendo com que a ação da quimioterapia fosse mais eficaz nessa região.

Ainda serão necessários mais estudos para comprovar esses benefícios, mas a comunidade científica já atua na observação do tratamento combinado para que possa comprovar ou não essa ajuda.

Todas as notícias de auxílio no tratamento ao câncer são feitas com muita responsabilidade e cuidado para não nutrirem falsas esperanças as pessoas que lutam contra essa doença.

Por isso é preciso a realização de estudos sérios e que realmente comprovem a melhoria no tratamento. Sempre questione a comprovação científica de qualquer informação que poderá comprometer sua saúde de alguma forma.

Informações gerais para os pacientes

É sempre importante ressaltar a importância de acompanhamento médico antes de administrar qualquer tipo de medicamento.

As informações que constam na bula são baseadas em casos mais comuns, ou seja, não possuem informações suficientes para levar em conta as condições individuais de cada paciente.

Nunca faça automedicação e não aconselhe ninguém a fazer, essa atitude pode prejudicar tratamentos e colocar em risco a saúde das pessoas.

Outra questão importante é a responsabilidade na administração do Losartana, o paciente deverá seguir rigorosamente as indicações do seu médico.

Se por acaso vier a esquecer de tomar, calma!

Se por acaso houver superdosagem entre em contato com seu médico sem hesitar. Sempre carregue consigo informações sobre as medicações que você ingere, pois além dos efeitos colaterais comuns podem surgir outros.

Em casos de acidentes, essas informações poderão auxiliar na decisão médica mais assertiva para garantir sua saúde

Como todo medicamento, o Losartana deverá ser guardado em local adequado, longe do alcance de crianças, com abrigo do sol e sem umidade.

Não consuma medicamentos que possuírem o lacre de segurança violado ou danificado.

Portanto sempre compre em farmácias e drogarias que você confia. Nunca aceite remédio de outras pessoas pois a eficácia da ação do Losartana não depende apenas do remédio, mas das suas condições.

Bula e Informações

Para informações sobre opções genéricas desse medicamente consulte um médico especialista. Só substitua medicação se seu médico indicar.

A bula com as principais informações sempre estará dentro da caixa, mas se por algum motivo ela for extraviada, consulte a bula na internet.

Busque por informações do laboratório fabricante para garantir fidelidade da informação.

A manutenção da saúde também está atrelada a uma boa alimentação e à prática de exercícios físicos regulares.

Com ajuda do seu médico monte um programa de exercícios que poderão contribuir para a circulação sanguínea e se alimente de maneira saudável. Comunique seu médico sobre o histórico de saúde dos seus familiares próximos.

Para mais conteúdo, clique aqui.

🥇 Diabetes gestacional: O que é? Quais os tratamentos? Saiba TUDO Aqui! 🤔

Olá meninas! Hoje o assunto é Diabetes Gestacional. Você sabe o que é? Se não sabe ou quer saber ainda mais, é só ler esse artigo até o final!

Aliás, você sabe como ocorre a Diabetes? O nosso pâncreas, quando saudável, produz um hormônio chamado de insulina. Esse hormônio armazena os excessos, enquanto uma outra parte se transforma em fonte de energia. Pois a diabetes surge justamente quando essa produção da insulina não fornece ao organismo a quantidade necessária de energia.

O que é a diabetes gestacional?

A diabetes gestacional consiste no aumento dos níveis de açúcar no sangue durante o período gestacional, em gestantes que antes de engravidar não apresentavam diabetes. Ela é, geralmente, diagnosticada por volta do 3º trimestre e é curada sozinha após o parto. No entanto, apesar de se curar sozinha, é preciso tratar para evitar o surgimento de complicações, como em qualquer doença.

Quando a mulher engravida, ela necessita de insulina em dobro para que possa fornecer energia para o bebê. Afinal, ele precisa da insulina para que possa equilibrar os níveis de açúcar do seu próprio organismo. Aliás, a necessidade de insulina vai aumentando conforme o bebê cresce.

A falta de insulina, nesse caso, ocorre porque, durante a gestação, o organismo passa por diversas alterações hormonais. A diabetes gestacional é desenvolvida pelos hormônios da placenta, que fazem com que aumente o açúcar no sangue durante a gravidez.

Diabetes antes da gravidez

Primeiramente, algumas mulheres acabam recebendo o diagnóstico de diabetes gestacional quando, na verdade, já tinham diabetes anteriormente e não sabiam. Nesse caso, a diabetes não se cura, por não se tratar de diabetes gestacional.

Para as mulheres que já sabem que são diabéticas, é preciso procurar um médico antes de tentar engravidar, para que possa manter sob controle os níveis de açúcar. No entanto, existem determinados remédios para diabéticos que não devem ser usados durante período gestacional.

Como é feito o diagnóstico?

Durante o pré-natal, o ginecologista ou então o obstetra, solicita alguns exames para detectar os possíveis fatores de risco. Por volta de 20 semanas de gestação, é comum o pedido de exames para checar o nível da glicemia, ainda que não hajam riscos evidentes para o problema. Alguns dos exames gestacionais são:

O ultrassom

Esse exame não mede a glicose do sangue, mas é super importante para detectar quaisquer alterações que podem ser causadas devido à diabetes gestacional.

Por exemplo, o aumento do líquido amniótico e o crescimento rápido do bebê, podem indicar que o organismo da mãe não está conseguindo controlar os níveis de glicose. Nesse caso, alguns outros exames complementares podem ajudar no diagnóstico.

Exame de glicose em jejum

Esse exame mede o nível de açúcar no sangue, após um jejum de 8 a 12 horas.  Trata-se de um exame de sangue padrão. O sangue é coletado através de uma punção na parte interna do braço. Caso o nível de glicose esteja alto, pode ser que a insulina gerada não esteja sendo o suficiente.

Exame da curva glicêmica

Quando há alguma alteração nos resultados, o médico geralmente solicita um exame de curva glicêmica. Ele mede a quantidade de glicose fica no sangue após a ingestão de alimentos ricos em açúcar.

Para que seja feito esse exame, a gestante deve bebe um líquido doce e, após aguardar uma hora, uma amostra do sangue é coletada. Depois de duas horas, outra amostra é coletada, e na terceira hora, mais uma amostra. Dessa forma é possível descobrir de que forma os níveis de glicemia  decaíram naquele período de tempo.

Mulheres que apresentam diabetes gestacional devem sempre acompanhar o nível de glicose no sangue por meio de testes frequentes. Após 1 mês e meio do nascimento do bebê, novos exames devem ser refeitos, para que o médico possa se certificar de que se tratava de diabetes gestacional.

Diabetes gestacional tem cura?

Como eu disse anteriormente, ela normalmente desaparece depois do parto, visto que o metabolismo da mãe volta ao normal. Caso os sintomas da diabetes persistam após 1 mês e meio do parto, é bastante provável que a pessoa já tivesse diabetes antes de engravidar, e esse quadro apenas se agravou por conta da gestação.

Confira o vídeo que separei para você sobre o assunto:

Quais são os sintomas?

A diabetes gestacional, geralmente, não apresenta nenhum sintoma. Por isso é tão importante realizar os exames frequentes. Através deles o diagnóstico pode ser feito logo no início e a diabetes gestacional pode ser controlada.

No entanto, podem aparecer aluns sintomas:

  • Visão embaçada;
  • Aumento de sede e / ou fome;
  • Cansaço no corpo;
  • Pernas e pés inchados;
  • Inflamação urinária;
  • Aumento da vontade de urinar;
  • Ganho de peso exagerado da mãe e do bebê.

Quais são os riscos da diabetes gestacional?

  • Rompimento da bolsa antes da data do nascimento, levando a um parto prematuro.
  • Aumento do risco de pré-eclâmpsia.
  • Doenças cardíacas no bebê.
  • Desenvolvimento da síndrome da angústia respiratória no bebê ao nascer.
  • Desenvolvimento de doenças cardíacas no bebê.
  • Hipoglicemia no bebê após o nascimento.
  • Risco de obesidade infantil.
  • Desenvolvimento de diabetes mellitus tipo 2.
  • Ter diabetes gestacional numa outra gravidez.
  • Quanto maior a idade da mãe, maior a possibilidade de desenvolver a doença.
  • Ter parentes de primeiro grau com diabetes aumenta as chances de diabetes gestacional.
  • Mulheres que já possuem intolerância ao açúcar costumam ter maiores riscos de desenvolver diabetes gestacional.
  • Dar à luz a bebês acima do peso.

O que pode acontecer durante a gravidez?

Caso não seja controlada, a diabetes gestacional trará vários riscos para mãe e para o bebê. Afinal, 2/3 do açúcar da mãe atravessará a placenta e chegará ao bebê. O pâncreas da mãe irá produzir mais insulina do que o necessário.

Dessa forma, o bebê irá crescer mais do que deveria. Ao aumentar o crescimento dos órgãos e tecidos, pode ocorrer a malformação do feto, levando a hipertrofia em diversos órgãos. Isso irá prejudicar a função do coração e do fígado, além de dificultar a respiração. Todas essas alterações podem fazer com que o bebê acabe não sobrevivendo depois do nascimento.

Como prevenir a Diabetes Gestacional?

Existem certos meios de evitar a diabetes gestacional. Eles estão geralmente relacionados a uma alimentação saudável. Além de controlar a alimentação durante a gestação e ganhar peso de forma moderada, é muito importante fazer exercícios físicos regularmente, além de fazer o pré-Natal.

Qual a forma de Tratamento?

O tratamento irá depender dos níveis de açúcar no sangue. Pode ser indicado apenas uma dieta adequada, exercícios físicos ou então remédios hipoglicemiantes orais e até mesmo insulina, em alguns casos.

É importante que a gestante evite consumir doces, frituras, manteiga, chocolate, refrigerantes e sucos industrializados em excesso.

Exercícios recomendados para diabetes gestacional

  • As caminhadas são ótimas para mulheres grávidas que sejam sedentárias.
  • As gestantes que já fazem exercícios podem começar a fazer uma corrida leve.
  • Fazer pilates não só melhora o condicionamento físico, como também ajuda na postura, na respiração, no batimento cardíaco e no fortalecimento dos músculos.
  • A bicicleta ergométrica também pode ajudar a gestante a manter a forma durante a gravidez.
  • O alongamento impede que os músculos atrofiem e também fornece maior resistência a lesões.

Confira o vídeo a seguir, relacionado a esse tema, para aprender ainda mais:

Para mais conteúdo, clique aqui.

🥇 Clomid – O que é? Saiba TUDO sobre esse medicamento! 🤔

Olá meninas! Estava fazendo uma pesquisa recente na internet e li que o número de mulheres que vem enfrentando problemas para engravidar tem aumentado. Os problemas de infertilidade podem ter várias causas, o que acaba comprometendo a vontade de engravidar e também de ser mãe.

Essa situação pode até mesmo levar a casos de crises de ansiedade e até depressão. Entretanto, nos dias atuais existem muitas formas de tratamento.

O que é Clomid?

O Clomid é um medicamento bastante usado para tratar os casos de infertilidade, quando é causada pela dificuldade de ovular. A sua indicação é restringida a pacientes que não conseguem ovular. Além disso, é indicado apenas às mulheres cujo organismo consegue fazer a absorção do citrato de clomifeno sem problemas.

Esse medicamento auxilia no surgimento dos óvulos, permitindo então que eles sejam liberados do ovário para que possa haver a fecundação. Com o uso do Clomid, a ovulação acontece geralmente de 6 a 12 dias, depois da administração do medicamento.

Como é feito o Tratamento?

O tratamento consiste em 3 ciclos que, dependendo das orientações do médico, pode ser de uso contínuo ou  então alternado. Somente após o tratamento é que deve ser feita a tentativa de engravidar. No entanto, caso a gravidez ocorra durante tratamento, o uso do Clomid deve ser imediatamente interrompido.

No primeiro ciclo, a pessoa toma 1 comprimido por 5 dias. Para as mulheres que menstruam, essa etapa deve ser iniciada a partir do 5º dia do seu ciclo menstrual. Caso a ovulação aconteça, não é necessário aumentar a dosagem.

Caso não ocorra a ovulação durante o 1º ciclo, a pessoa inicia o 2º ciclo, no qual a dosagem deve ser de 100 mg pelo período de 5 dias, após aguardar um mês do fim do 1° ciclo. A dosagem não deve ultrapassar as 100 mg diárias. Se, mesmo com o tratamento, a mulher não apresentar ovulação durante 3 ciclos, deve considerar um outro tipo de tratamento.

Confira o vídeo que separei para você sobre o assunto:

Aborto espontâneo

O percentual de mulheres que usaram o Clomid e que sofreram um ou mais abortos espontâneos é de 21,4%.

É possível engravidar de gêmeos?

Sim. É importante frisar que o tratamento com o Clomid irá aumentar as chances de engravidar de mais de um bebê. Essa possibilidade e também os possíveis riscos que a gestante poderá correr no seu período de gravidez devem ser analisados e abordados entre médico e paciente, antes que seja feito o tratamento com esse medicamento.

Essa tendência a engravidar de gêmeos se deve ao estímulo no corpo, que acaba liberando mais de um óvulo durante o período fértil. No entanto,  não há garantias reais disso ocorrer.

Vou engordar ao tomar Clomid?

Infelizmente não existe uma resposta definitiva para essa pergunta. Afinal, você deve levar em conta o fato de que cada organismo reage de uma forma diferente quando está sob efeito desse medicamento. Entretanto, existem algumas pessoas que relataram ter ganhado peso ao utilizar. Fato é que ele age no corpo de forma a provocar um aumento na retenção de líquidos, o que resulta na sensação de inchaço.

Além disso, existem relatos de pessoas que fizem que o tratamento com o Clomid aumenta o apetite, provoca alteração hormonal e também ansiedade.

E se eu esquecer de tomar?

Se por caso, você esquecer ou passar da hora de tomar a medicação, nunca tome dois comprimidos juntos, como se fosse uma forma de compensação.

Ao esquecer de uma dose, você pode atrapalhar o tratamento e também o ciclo ovulatório. Por isso, caso isso aconteça, procure orientações do seu médico.

Cuidados especiais a serem tomados

É preciso ser muito cuidadosa, pois existem certos casos em que este tratamento é bastante recomendado: caso haja suspeita de pouca sensibilidade à gonadotrofina pituitária, como é o caso de pacientes que apresentam síndrome do ovário policístico.

Se você utilizar Clomid por um tempo além do recomendado, pode haver alterações na síntese do colesterol, devido ao aumento do índice sanguíneo.

O uso desse medicamento durante gravidez e lactação é totalmente prejudicial. Por isso, para que você possa evitar o uso do Clomid logo no início da gravidez, é bem importante fazer testes ao longo dos ciclos do tratamento, para saber se ocorreu a ovulação. Os testes ajudam ainda a medir a temperatura basal do corpo, observando a paciente cuidadosamente, assim, é possível saber se há algum sinal de ovulação. Um teste de gravidez também precisa ser feito antes de passar para o próximo ciclo de tratamento.

Avisos importantes!

Há alguns registros de que durante o tratamento com Clomid, algumas pacientes apresentaram a Síndrome de Hiperestimulação Ovariana. Com sintomas como o acúmulo de líquidos ao redor do coração, edemas, hidrotórax, dor abdominal aguda, insuficiência renal, acúmulo de líquidos no pulmão, sangramento nos ovários, trombose, torção do ovário, entre outros.

Para maior precaução é bastante indicado a ingestão de uma dose menor.

É imprescindível se consultar sempre com o seu médico caso haja qualquer sintoma diferente, como dor abdominal ou pélvica, aumento de peso, desconforto acompanhado ou não de aumento do abdômen.

Se você sentir que houve alguma mudança no organismo com o uso de Clomid, é muito importante que seja feita uma análise para verificar se surgiram cistos ovarianos através de um exame ginecológico. No entanto, caso isso tenha ocorrido, o tratamento deve ser suspenso até que haja uma regressão total.

Contraindicações

Clomid é contraindicado:

  • A mulheres que já estejam grávidas ou amamentando;
  • A mulheres com doenças no fígado;
  • Problemas de cistos ovarianos;
  • Mulheres com metrorragia;
  • Mulheres que são alérgicas ao citrato de clomifeno ou outro componente;
  • Pacientes com doença no fígado ou histórico de disfunção;
  • Mulheres com tumores hormônio-dependentes;
  • Pacientes com sangramento uterino;
  • Mulheres com cisto no ovário, exceto no caso de ovário policístico;
  • Não deve ser usado se for dirigir veículos ou operar máquinas pesadas.

Efeitos colaterais

Todo medicamento apresenta as suas contraindicações e efeitos colaterais, podendo ser mais fortes em algumas pessoas do que  em outras. Tudo vai depender do organismo de cada um. A posologia e dosagem devem sempre ser prescritas por um médico.

Os principais efeitos colaterais são:

  • Aumento nos batimentos cardíacos.
  • Inchaço no corpo;
  • Desconforto no abdômen;
  • Calor repentino;
  • Dores de cabeça;
  • Falta de lubrificação;
  • Visão embaçada;
  • Reações alérgicas de asma brônquica;
  • Aumento do tamanho dos ovários;
  • Dor ao urinar;
  • Catarata;
  • Convulsão;
  • Ansiedade, depressão;
  • Mudanças de humor;
  • Nervosismo, insônia;
  • Dermatites, urticária;
  • Redução na espessura endometrial;
  • Náuseas.

Primeiramente, é muito importante frisar que você não deve nunca se automedicar. Somente um médico pode receitar o Clomid, caso haja real necessidade. Além disso, os efeitos colaterais devem ser considerados antes de você tomar a decisão de iniciar o tratamento.

Confira o vídeo a seguir, relacionado a esse tema, para aprender ainda mais:

Para mais conteúdo, clique aqui.

🥇 Cirurgia de catarata: O que é? Como funciona? Saiba TODAS as informações! 🤔

Você sabia que a catarata é a primeira causadora de cegueira no mundo? Pois é, o assunto de hoje é coisa séria. Ela não pode ser curada com nenhum medicamento e só pode ser removida com cirurgia. Aliás, as intervenções cirúrgicas costumam ser bem rápidas e eficazes. Em cerca de quinze minutos, tudo é resolvido e sua visão fica clara novamente.

A cirurgia proporciona a recuperação de uma visão normal e ainda melhor do que há muito tempo.

O que é e como surge a catarata?

Como eu disse lá em cima, a catarata é a primeira causadora da cegueira no mundo. Mesmo que seja tratável por meio de operação, é um problema de escala mundial. 50% das pessoas que ficaram cegas, no mundo todo, tem como principal fator a catarata.

Existem diversos tipos de cataratas, sendo o mais comum e habitual a catarata relacionada à idade. Ela surge com o a idade.

Existem alguns outros tipos de catarata, como:

  • Catarata congênita, em crianças;
  • Catarata pós-traumática;
  • Catarata resultante de uma doença ocular;
  • Catarata resultante de uma doença sistêmica geral;
  • E até mesmo catarata induzida por uso de drogas, ainda que esse caso seja mais raro de ocorrer.

Em suma, a catarata ocorre quando o cristalino do olho vai ficando opaco, o que impede a entrada da luz, que, afinal, é o que faz com que as pessoas enxerguem.

Confira o vídeo que separei para você sobre o assunto:

Sintomas da Catarata

  • Visão embaçada;
  • Visão com brilho;
  • Visão turva (sensação de vista borrada);
  • Forte sensibilidade à luz (chamado de fotofobia);
  • Dificuldade nas atividades do dia a dia.

A catarata não pode ser tratada com medicamentos

Como eu disse lá no começo, não existe nenhum medicamento que trate a catarata, até então. Foram feitos diversos estudos por longos períodos, mas ainda nada foi encontrado. A única solução é, de fato, recorrer à cirurgia. Mas não há motivo para nervosismo: o procedimento é simples e bem rápido. Além disso, após a cirurgia, você vai notar sua visão totalmente renovada.

Como funciona a catarata?

A cirurgia de catarata é feita utilizando um laser e a chamada facoemulsificação. São feitas, então, incisões no olho para que seja introduzida uma cânula no globo ocular, que é ligada a um equipamento que visa aspirar e diluir a catarata.

Atualmente, os médicos estão trabalhando com lentes muito pequenas, com somente dois milímetros de comprimento.  Como são autovedantes,  não exige suturas.

Além disso, existem muitos benefícios. As lentes intraoculares evoluíram,  e com isso tem cada vez mais melhorado sua qualidade ótica.

A função da lente é focar. Até uma década atrás, eram utilizadas lentes unifocais, ou seja, permitiam apenas a melhora na visão de longe. Se a pessoa precisasse ler ou enxergar algo mais perto, era preciso usar óculos.

Hoje em dia só se trabalha com lentes multifocais, ou seja, para perto e longe. Além disso, ainda existem lentes trifocais, que ajudam a visão em distâncias intermediárias, como enxergar o computador, por exemplo.

Recomendações para quem irá fazer cirurgia de catarata

Uma cirurgia de cataratas sem complicações normalmente não leva mais de 10 minutos para ser finalizada. Entretanto, logo após a cirurgia, a pessoa deve descansar em uma área específica para recuperação, até que, devido ao efeito da sedação ou anestesia, deixe de se sentir atordoada. De modo geral, a recuperação pode levar entre 30 minutos e uma hora.

Além disso, a pessoa precisa de um acompanhante para levá-la em casa após a cirurgia.  Além disso, é preciso usar óculos escuros na viagem de volta. Dessa forma, a pessoa estará protegendo os olhos da luz em demasia.

Se, assim que chegar em casa, a pessoa se sentir sonolenta ou cansada, é aconselhável descansar na cama por algumas horas. Seguindo a recomendação do cirurgião de catarata, você já pode remover o tampão que foi colocado no olho algumas horas depois do procedimento.

A medicação pós-operatória é muito simples, também.  Geralmente é prescrito um antibiótico ou anti-inflamatório.

Vale lembrar que, após a cirurgia, nos dias subsequentes, a pessoa pode sentir o olho mais seco. Portanto, o recomendado é utilizar um lubrificante ocular, que pode ser adquirido em qualquer farmácia.

Qual é o tempo de recuperação depois da cirurgia de catarata?

Se, ao remover o tampão do olho você ainda perceber a visão opaca ou embaçada, não se assuste. Pode levar algum tempo até que seu sistema ocular se adapte à nova lente que foi inserida.

Durante esse período de adaptação, algumas pessoas relatam que enxergam as linhas retas de forma ondulada ou distorcida. Se isso acontecer, deve passar em no máximo uma hora.

Além disso, também é bastante normal apresentar vermelhidão no olho operado, ou então, notar maior presença de vasos sanguíneos. Isso se deve à cirurgia e irá desaparecer dentro de poucos dias.

Se você recebeu uma injeção de anestesia na pálpebra, também pode apresentar uma aparência de hematoma no local, como se fosse um olho roxo. Isso também deve desaparecer dentro de poucos dias.

Muitos pacientes alegam ter a visão normalizada algumas horas após a cirurgia de catarata. No entanto, cada pessoa reage de uma maneira diferente e pode ser necessário até uma semana ou duas antes de conseguir enxergar o mundo ao seu redor de forma nítida e aguçada.

Geralmente, você terá uma consulta de acompanhamento com o médico cirurgião de catarata no dia seguinte à realização do procedimento, para se assegurar de que não haverá complicações. Se você não notar qualquer melhoria na visão ou então se você sentir dor nos olhos ou um desconforto grande nos dias seguintes à cirurgia, você deve informar seu médico o mais rápido possível. Dessa forma, ele poderá tomar todas as providências necessárias para que você volte a ter uma visão cristalina.

Às vezes, algumas pessoas afirmam que sentem os olhos secos ou então uma aspereza ocular depois do processo de cirurgia de catarata. No entanto, essas sensações devem diminuir à medida que o olho cura e se recupera do procedimento.

A recuperação total da cirurgia de catarata geralmente se dá em cerca de um mês, quando o olho já estiver totalmente curado. É muito importante consultar um oftalmologista ao menor sinal de problema ocular. Pode ser que não seja nada demais, no entanto, quanto antes o problema for diagnosticado, melhor será a forma de curá-lo.

Para mais conteúdo, clique aqui.

🥇 Leucemia: O que é, tipos e tratamento 🤔

O câncer é, com certeza, uma das piores doenças que afetam as pessoas. Além de ser também aquela que gera mais medo, afinal de contas, alguns tipos são uma sentença de morte. Além de ser uma doença que impõe muito sofrimento.

Existe um tipo de câncer que requer bastante atenção e deixa as pessoas bastante inseguras. Principalmente porque algumas pessoas desconhecem a sua gravidade. Esse tipo de câncer é chamado de Leucemia.

Você sabe precisar quando uma pessoa apresenta leucemia? Sabe como pode lidar com esse problema? Não? Então fique tranquila. Eu criei esse artigo justamente para dar a você, minha amiga leitora, um norte. Acompanhe a postagem até o final e saiba tudo sobre o assunto.

O que é leucemia?

A leucemia é um tipo de câncer maligno. Ele começa afetando a medula óssea, que é onde as células sanguíneas são produzidas.

Os leucócitos (chamados de glóbulos brancos) são afetados e passam a se reproduzir de forma descontrolada, causando todos os sinais e sintomas que caracterizam a Leucemia.

A leucemia é dividida em duas categorias. A primeira é a mieloide. Nesse caso, as estruturas afetadas são a célula-tronco mieloides. Isso pode afetar granulócitos, basófilos, monócitos, eosinófilos ou eritrócitos.

A segunda categoria é chamada de linfoide, na qual os linfócitos é que são afetados.

A leucemia pode, também, ser classificada dependendo da velocidade em que as células doentes se dividem. Quando essa divisão ocorre rapidamente, caracteriza-se como leucemia aguda. No entanto, se a divisão for lenta, é provável que o diagnóstico seja de leucemia crônica.

No caso da leucemia crônica, a doença se desenvolve lentamente. As células cancerígenas se desenvolvem de forma semelhante às estruturas normais. Isso permite que os pacientes,ainda que doentes, possam manter certas funções normais do seu organismo.

A leucemia aguda evolui de forma rápida, afetando os blastos (células jovens que ainda não se formaram completamente). Isso acaba comprometendo todas as funções e incapacita o organismo de se defender das infecções.

Quais os tipos de leucemia?

A leucemia apresenta quatro tipos. Cada um deles tem características diferentes e afeta um determinado público. Veja quais são os tipos:

  • Leucemia mieloide aguda

Esse tipo pode aparecer em qualquer pessoa, entretanto, ela geralmente se desenvolve com mais frequência nas pessoas com mais de 65 anos.

É caracterizada pela produção de glóbulos brancos imaturos. Ou seja, produz células de defesa que não conseguem proteger o organismo contra a ação dos vírus e bactérias.

Esse tipo de leucemia tem de ser combatido rapidamente. Afinal, se desenvolve rapidamente e inclusive pode bloquear a formação dos demais componentes do sangue, como as plaquetas e os glóbulos vermelhos.

  • Leucemia mieloide crônica

Nesse tipo de leucemia, a parte afetada é a medula óssea. Ele é mais frequente em pessoas em torno de 50 anos.

Durante a leucemia mieloide crônica, os glóbulos brancos são prejudicados, resultando em estruturas com anormalidade genética. No entanto, essa doença apresenta um alto percentual de cura. Sete entre dez pessoas conseguem se ver livres dela completamente.

  • Leucemia linfoide aguda

Esse é um dos tipos de câncer mais comuns nas crianças. Ela é uma doença não hereditária e que apresenta um alto índice de cura. A cada dez crianças diagnosticadas, nove se curam completamente.

Nesse tipo de leucemia, as células-tronco encarregadas de desenvolver os componentes do sangue adoecem, dificultando o combate a infecções, hemorragias ou, ainda, a oxigenação do corpo.

  • Leucemia linfoide crônica

Esse tipo de doença afeta, mais frequentemente, pessoas que tem mais de 50 anos. Não é considerada uma enfermidade hereditária. Ela é adquirida por hábitos ao longo da vida.

Diferentemente das outras formas de leucemia, o tipo linfoide crônico apresenta casos nos quais um tratamento não se faz necessário. Ele deve ser feito somente quando os glóbulos brancos passam a se desenvolver de forma descontrolada, perdendo funções.

Quais os fatores de risco?

Ainda que as causas exatas de um câncer como a leucemia não sejam conhecidas, existem certos fatores de risco que acabam favorecendo o seu aparecimento.

Um deles é quando ocorrem certas doenças do sangue, como a mielodisplasia e também neoplasias mieloproliferativas.

Pessoas que sofrem com doenças genéticas, como anemia de fanconi, neurofibromatose ou então a Síndrome de Down, apresentam maiores chances de acabar desenvolvendo algum dos tipos listados de leucemia.

A exposição a produtos químicos derivados do benzeno também eleva as chances de desenvolver leucemia. Além disso, se a pessoa já tiver feito algum tratamento prévio com radioterapia ou quimioterapia, ou então tiver sido exposta à radiação ionizante, pode apresentar um dos tipos de leucemia citados.

Quais os sintomas da leucemia?

Primeiramente, uma pessoa portadora de leucemia pode apresentar hemorragias, infecções e também anemias. Isso se deve ao dano na produção de plaquetas, glóbulos brancos e glóbulos vermelhos.

Entretanto, o crescimento descontrolado de células como os linfócitos desencadeia diferentes sintomas. Um exemplo disso é a síndrome anêmica, que surge devido à produção de eritrócitos na medula óssea.

A diminuição das plaquetas pode ainda resultar na síndrome trombocitopênica, causando pequenas hemorragias.

Ademais, a queda dos leucócitos normais pode fazer com que surjam os seguintes problemas: febre, língua dolorida, infecções frequentes, aftas, sudorese excessiva durante a noite e gânglios linfáticos bastante inchados.

Além disso, pessoas com leucemia podem apresentar dores nos ossos, aumento do tamanho do baço, dores nas articulações, problemas relacionados aos órgãos, além de dores no esterno.

De que forma a leucemia é tratada?

Como eu esclareci em algumas partes desse artigo, a leucemia, em vários casos, tem cura. No entanto, para possa ser feito o tratamento ideal, é necessário saber qual tipo de leucemia a pessoa está enfrentando.

No entanto, de modo geral, as pessoas diagnosticadas com leucemia têm a quimioterapia e a radioterapia à disposição para combater esse problema. Além disso, também podem ser feitos a terapia biológica ou então o transplante de células tronco.

Aliás, é se suma importância esclarecer que o tratamento da leucemia é feito em fases. A primeira parte do tratamento é feita até que a doença entre em estágio de remissão completa. A cura surge então com o uso de poliquimioterapia.

Após esse primeiro momento, o tratamento da leucemia vai variar de acordo com o tipo. Ele pode levar menos de um ano ou então até dois anos. Tudo irá depender do tipo e da gravidade da doença.

Ser diagnosticado com leucemia é algo bem difícil, mas saiba que o problema pode sim ser enfrentado e vencido!

Confira o vídeo a seguir, relacionado a esse tema, para aprender ainda mais:

Para mais conteúdo, clique aqui.

🥇 MaxiFina Funciona? → Preço, Bula e Onde Comprar 🤔

Você já tentou de tudo para emagrecer e é sempre a mesma coisa? Começa uma dieta, dura alguns dias e já deixa de lado por não conseguir levar adiante? Compra um livro de receitas novo para se aventurar na cozinha e tentar emagrecer comendo de tudo e nada? Já tentou exercícios de academia para fazer com que seu corpo responda e mesmo assim você só continua aumentando de tamanho?

Então é mais do que hora de você conhecer o MAXI FINA!

Este suplemento é composto por plantas naturais que colabaram para a queima de gordura em massa e perda de peso de forma saudável e duradoura. Ele é perfeito para você que tem se sentido indisposto e sem disposição, que vive atrás de coisas na geladeira para beliscar e que sabe que precisa definitivamente de ajuda para emagrecer.

Você percebe que suas mãos e braços andam inchados? Que seus pés estão constantemente do dobro de tamanho? Isso se deve ao fato do seu organismo reter líquidos.

Com MAXIFINA é possível reverter este quadro! Então fique atento, leia este artigo até o final e eu me comprometo em te ajudar neste processo de autoconhecimento e cura do seu próprio corpo através do uso de MAXIFINA.

Vem comigo?

O que é MaxiFina?

Ele é um suplemento alimentar completo que vem em forma de cápsulas e proporcionam ao seu corpo um emagrecimento rápido, seguro e saudável. Ele é rico em fibras que promovem a sensação de saciedade, que engana o seu cérebro afirmando que ele já está satisfeito, evitando assim de você ficar comendo de meia em meia hora e engordando.

Por ser natural, ele também é rico em vitaminas que promovem a saúde do corpo como um todo, colaborando com a disposição necessária para o dia a dia.

Quais os benefícios do MaxiFina?

Toda pessoa que está lutando contra a obesidade é um pouco ansiosa e a essa altura você já deve estar se perguntando quais são os benefícios do MAXIFINA. Então para acabar com o mistério, vamos lá:

  • MAXIFINA Ajuda emagrecer;
  • MAXIFINA Inibe apetite;
  • MAXIFINA Diminui a fome;
  • MAXIFINA Os efeitos começam no primeiro dia de uso;
  • MAXIFINA Acelera o metabolismo;
  • MAXIFINA Ação desintoxicante;
  • MAXIFINA Promove energia e disposição;
  • MAXIFINA Reduz gordura localizada;
  • MAXIFINA Completa vários tipos de aminoácidos;
  • MAXIFINA Retarda o envelhecimento da pele;
  • MAXIFINA Controla ansiedade;
  • MAXIFINA Impede a absorção de gordura dos alimentos.

Existem mais benefícios com uso de Maxi Fina?

Claro, estes são os benefícios técnicos. Quando falamos de uma pessoa que emagrece, também falamos de alguém que:

  • Tem mais disposição no dia a dia;
  • Tem mais paciência para superar os obstáculos;
  • Tem mais força de vontade que os demais;
  • Se destaca por saber fazer as coisas acontecerem ao seu redor;
  • Tem uma vida sexual mais ativa;
  • Tem menos chance de desenvolver doenças cardíacas;
  • Tem menos chance de desenvolver diabetes;
  • Tem menos chance de desenvolver alguns tipos de câncer.

Tudo isso apenas pelo fato de que você decidiu emagrecer e decidiu segui em frente com a sua própria vida. Tudo isso porque você reconheceu que seria difícil fazer isso sozinho, e topou o desafio de ser alguém que vai atrás do seus sonhos.

Eu sei que você já está cansado desse corpo, por isso se quiser adiantar este processo de emagrecimento e comprar agora, clique aqui.

Você será direcionado para o site oficial e de lá é rápido, seguro e tranquilo. Contudo, se você sente que precisa de mais informações para seguir o seu sonho pelo corpo perfeito e saudável, continue lendo este artigo até o final.

Depoimentos de Maxi Fina

Inspire-se com estes depoimentos de quem já usou MAXI FINA e recomenda!

Do que é feito MaxiFina?

MAXI FINA é um composto de rico nutrientes que proporcionam uma perda de peso natural. Além disso, possui Ácido de Málico, extraído da maçã, que ajuda a queimar gorduras ruins do corpo. MAXI FINA também é composto por Hidroxil da fruta da Garcínia, Bromelano, que é extraído do Abacaxi, e que que colabora na quebra dos alimentos no organismo e também de Glicosídeos, componente que inibe o apetite e promove sensação de saciedade.

Quais são os efeitos colaterais de MaxiFina?

A priori o MAXI FINA não tem efeitos colaterais. Ele é indicado para qualquer pessoa que esteja encontrando dificuldade de emagrecer e isso tem trazido resultados consideráveis para quem busca. Contudo, alguns fatores clínicos tem que ser considerados antes que você faça o uso de MAXI FINA. Se você é:

  • Uma mulher grávida;
  • Menor de 16 anos;
  • Pessoa com mais de 65 anos;
  • Pessoa com insuficiência renal e hepática;
  • Pessoa com doenças cardiovasculares.

Então você deverá falar com seu médico antes de fazer uso de MAXI FINA.

Como usar MaxiFina?

A forma de usar é realmente simples: você deverá consumir uma cápsula por dia, sempre pela manhã. E por sua vez, o café da manhã tem de ser a principal refeição que uma pessoa faz no seu dia, então isso terá que ser visto por você como uma prioridade para que você tenha acesso a todos os benefícios de MAXI FINA.

Assim será possível sentir a sensação de saciedade logo na primeira semana. E para que o emagrecimento possa continuar acontecendo de forma contínua e o corpo queira continuar queimando gordura naturalmente, o recomendado é fazer o tratamento com MAXI FINA pelo mínimo de 3 meses.

Afinal, MaxiFina funciona mesmo?

Essa pergunta é respondida diariamente e por você mesmo! Todos os nossos clientes tem ficado muito satisfeitos com os resultados que alcançam, e em parte, isso é responsabilidade deles. Sim, deles! Explico: emagrecer não é uma decisão, são várias!

É cuidar com a alimentação, é escolher mais salada e menos frango frito, é sempre estar atenta a balança para não passar dos limites. E acima de tudo é se respeitar. Talvez você já faça isso, talvez você já tenha vivido tudo isso na pele mas os resultados ainda não apareceram. Então o que você tem que fazer diferente agora?

Você precisa de uma ajudinha! De um incentivo! De um suplemento alimentar que vai te dar o empurrão necessário que você tanto precisa para iniciar o seu projeto de vida saudável. Você precisa conhecer MAXI FINA pois ele será capaz de te manter focado no seu compromisso consigo mesmo de perder peso, cuidar do seu corpo e se amar.

Por isso, tome essa decisão ainda hoje e faça valer a pena essa vida maravilhosa que tem! Tenha mais saúde, mais disposição, mais energia, mais vontade de viver! Fique magra com MAXIFINA!

 

 

Para voltar ao menu inicial, clique aqui

🥇 Cloreto de Magnésio: Benefícios, Propriedades e Mais 🤔

Você vive com dores de cabeça? Todos os dias é uma dor diferente no seu corpo? Parece que os seus ossos doem o tempo todo?  Talvez você precise de algo chamado Cloreto de Magnésio.

O Cloreto de magnésio é um composto de cloro e magnésio que proporciona benefícios incríveis a saúde. Descubra as suas propriedades e quais as contraindicações que apresenta aqui.

 O que é Cloreto de magnésio?

O Cloreto de magnésio é um remédio totalmente mineral e natural feito por por cloro e magnésio. Embora seja um elemento muito usado em indústrias, ele age como um remédio excelente.

Entretanto, para isso é necessário estar em conformidade com uma série de funções importantes no corpo.

Muitas doenças que nós lidamos no nosso dia a dia surgem como pela simples falta de cloreto de magnésio na nossa alimentação.  Entretanto, a ausência de quantidades adequadas também influencia, de modo que o próprio organismo não é capaz de aproveitar.

Quais são os benefícios do cloreto de magnésio?

É justamente a composição de cloreto de magnésio que não pode faltar na sua alimentação.  O cloreto de magnésio é muito eficiente tratando diversas debilidades do organismo, como:

  • Aumento das funções cerebrais;
  • Fortalece os ossos;
  • Combate infecções;
  • Prevenção e tratamento contra enxaquecas e dores de cabeça;
  • Prevenção ou tratamento contra perda de audição;
  • Ameniza o estresse;
  • Prevenção e tratamento contra depressão e ansiedade;
  • Reduz a intensidade de vícios;
  • Diminui o risco de hipertensão e doenças cardiovasculares;
  • Combate asma em crianças.

Agora você entende por que ele é tão bom? Vamos ver em detalhes alguns dos seus benefícios.

Cloreto de Magnésio é bom para a saúde renal

O cloreto de magnésio é uma excelente opção natural para tratar e restaurar os rins para que eles cumpram com as suas funções peculiares. Ele é indicado no estímulo do funcionamento renal, afim de que ele sempre funcione.

Além disso,  ele tem uma importante atuação na eliminação do ácido que se acumula nesses órgãos.

Cloreto de Magnésio no combate a fadiga

Não é difícil sentir-se cansado durante o dia a dia não é mesmo? São muitas coisas para organizar e constantemente estamos ocupados. Contudo, se você precisa dar uma relaxada nos músculos  o cloreto de magnésio é adequado para resolver a questão.

Primeiramente porque ele ajuda a curar lesões musculares, entretanto age profundamente como um excelente preventivo de cansaço, fadiga muscular e cãibras

Portanto consumir regularmente é interessante para todos os atletas que realizam atividades físicas de alto desempenho. E para te convencer de vez: esse mineral também trabalha para fortalecer os músculos, ajudando a manter e corrigir o desenvolvimento.

Cloreto de Magnésio na redução do colesterol

Se este é o seu caso e você está lidando com o colesterol alto, saiba que o cloreto de magnésio é útil na redução dos altos níveis de colesterol LDL (conhecido como colesterol ruim), e ele é ainda mais eficaz quando o ingerimos constantemente.

Cloreto de Magnésio purifica o sangue

O Cloreto de magnésio é um bom purificador do sangue, e age para manter um sangue limpo, equilibrando o PH do sangue e eliminando as impurezas.

Cloreto de Magnésio promove equilíbrio mental

Ele é excelente contra a depressão e a ansiedade. Ajuda a revitalizar as diferentes funções do cérebro, bem como a transmissão de impulsos nervosos, é ótimo para proporcionar equilíbrio mental. Ao mesmo tempo, combate a depressão, o estresse e a ansiedade de uma maneira completamente natural.

Cloreto de Magnésio é bom para ossos e contra osteoartrite

O cloreto de magnésio cura a osteoartrite causada pela descalcificação, e contribui para a manutenção dos ossos e dentes em condições normais, agindo ativamente na formação e no fortalecimento dos ossos.

Cloreto de magnésio para perda de peso

Temos visto que cloreto de magnésio é muito eficiente na perda de peso. Sendo comum observar que o cloreto de magnésio é usado em dietas de emagrecimento, devido às suas qualidades para a redução de medida.

É possível mencionar uma série de benefícios que tornam o cloreto de magnésio eficaz na perda de peso, especialmente quando consumido como suplemento dietético. Os mais interessantes são os seguintes:

Reduz a ansiedade e evita excessos: o Cloreto de magnésio é útil para aliviar a ansiedade que pode se sente ao comer e que leva você a consumir mais e compulsivamente alimentos ruins. Além disso, faz os nervos funcionar adequadamente e agir como um relaxante natural.

Atua como um laxante suave: esta qualidade significa que naturalmente ajudar no combate a prisão de ventre, para que ele seja útil para evitar inchaços.

Como tomar o cloreto de magnésio?

Pode se encontrar cloreto de magnésio em diferentes formatos como em comprimidos, em spray, em pó cristalizado ou em alimentos.

Comprimidos

Recomenda-se tomar 5 comprimidos por dia, distribuindo a ingestão nas 3 refeições principais. Eles podem ser tomados com líquido para ajudar a ingestão.

Formato de spray

O uso é tópico e é usado para problemas de pele, então sprays são aplicados na pele. É o formato menos comum para usar este composto mineral.

Pó cristalizado

Tem uma aparência semelhante ao sal e você pode fazer em casa. Existem várias opções quando se trata de preparar e tomar cloreto de magnésio. A mais fácil, é comprar o cloreto de magnésio cristalizado para montar a preparação em casa.

Para preparar se você optar por comprar cloreto de magnésio cristalizado, você só precisa de 30 gramas de cloreto de magnésio cristalizado e 1 litro de água. Em uma panela ferver o litro de água, e quando ferver desligar o fogo e deixe esfriar um pouco. Em seguida, coloca a água em um recipiente de vidro e dissolva o cloreto de magnésio cristalizado. Misturar bem, tampar e guardar.

O consumo é recomendado após a idade de 35 anos, embora também possa ser tomado antes. Em caso de ter menos do que esta idade, é aconselhável tomar meia colher de cloreto de magnésio. Enquanto, a partir dos 35 anos, é recomendado tomar entre uma a duas colheres de sopa por dia.

Quais são os alimentos que contêm cloreto de magnésio?

Este componente também pode ser tomado através da comida. Sem dúvida, esta é a ingestão mais natural de cloreto. Os alimentos que o contêm são:

  • Pinhão: Contém 235 mg deste componente por 100g de alimento
  • Gergelim: É o alimento que tem mais cloreto; 351 mg por 100 g.
  • Avelãs: 100g deste alimento contém 163 mg de cloreto de magnésio
  • Feijão branco: 190 mg por 100g
  • Sementes de girassol: 325 mg por 100g
  • Amêndoas: 270 mg por 100g
  • Quinoa: 197mg por 100g
  • Aveia: 177mg por 100g
  • Caviar: 300mg por 100g
  • Espinafre: 79mg por 100g
  • Salsa: 50mg por 100g
  • Milho: 127 mg por 100 g

Contraindicações do cloreto magnésio

São várias as contraindicações apresentadas pelo cloreto de magnésio. Entre as mais importantes pode se mencionar principalmente duas a insuficiência renal, apesar de ser um bom ingrediente ativo para o bom funcionamento dos rins, mas pode formar pedras nos rins, por isso não é recomendado para quem tem insuficiência renal.

A outra contraindicação é para quem esta com diarreia e colite sendo um laxante natural, o consumo não é recomendado nesse caso.

Viu só quantos benefícios? Portanto, que tal ir correndo na farmácia mais próxima e comprar agora mesmo?

Para mais conteúdo, clique aqui.